3 de set de 2015

AMAR O PRÓXIMO E O SEU ESFORÇO COMO A SI MESMO!

Olá, a paz do Menininho Jesus e o Amor de Maria, nossa Mãezinha do Céu.

Você que lê esse texto provavelmente já se esforçou muito para criar algo para o seu grupinho de oração, encontro de catequese ou outro modo de evangelização, não é? Às vezes leva hora, dias e até meses para criar algo bacana: seja um texto, um brinquedo, uma dinâmica, um material didático...

E se ao partilhar a idéia com as pessoas que têm o mesmo trabalho que você, essas o usassem sem nenhuma referência? E se comercializassem sem nenhuma licença ou direito delegado? Seria muito ruim, muito chato, não é?
A criatividade é um Dom de Deus e tudo o que é Dom é gratuito porque também recebemos de graça. Mesmo assim, tudo o que fazemos carrega consigo um pouco de nós, do nosso suor e até das nossas lágrimas, por isso merecem respeito, zelo.
Estou aqui pra falar sobre a utilização e comercialização indevidas de obras – seja texto, imagem, produtos ou idéias.
Um dos mandamentos da lei de Deus é justamente “Não cobiçar as coisas alheias”. Neste mandamento também se aplica o sentimento de valorização do trabalho e do esforço do outro.

Eu sou blogueiro e já tive vários textos copiados por terceiros. Muitos com a especificação da fonte, mas outros até com outras pessoas assinando como se fossem os autores. Fiquei muito triste, muito mesmo. Não porque eu não estava aparecendo através do meu trabalho, mas porque o meu esforço não estava sendo respeitado, reconhecido.

Respeitar o esforço/trabalho do outro, também é “amar o próximo como a si mesmo”.

No nosso caso – de evangelizadores infantis - sempre estamos à procura de algum material, dinâmica, música ou atividade para nossos encontros. E quase sempre encontramos ótimas experiências na internet, não é?

Por exemplo: você deve conhecer os desenhos do www.amiguinhosdedeus.com, do Leonan Faro, não é? São ótimos, educativos, muito bem feitos... O intuito do criador é justamente ajudar na evangelização. Os desenhos podem ser usados na catequese, impressos, em sites, blogs, redes sociais, mas com a devida identificação da fonte, já que a arte tem um criador. Mas e quando, por exemplo, alguém usa as artes do Leonan sem autorização para comercialização? Fazem revistas, bonecos e outros derivados? Ele não deveria receber algo por isso? É justo ganhar em cima do trabalho de outra pessoa? Não é! Todo trabalhador é digno do seu salário!
No caso do Leonan, ele usa uma licença chamada Creative Commons. Essa licença que, por exemplo, fica bem exposta em sites e blogs, é gratuita e garante o direito total ou parcial das obras.
Veja só a descrição do Creative Commons feita pelo site da própria organização:
“Se você quer dar às pessoas o direito de compartilhar, usar e até mesmo construir em cima de um trabalho que você criou, você deve considerar publicá-lo sob uma licença Creative Commons.
O CC lhe dá e protege as pessoas que usam o seu trabalho, para que elas não tenham que se preocupar com violação de direitos autorais, desde que respeitem as condições que você tenha especificado”.
Aos irmãos que têm blog ou site, eu indico essa licença, pois, ela ajuda tanto os que criam quanto os que querem utilizar o material que é disponibilizado. Para saber mais e já utilizá-la, basta acessar: https://br.creativecommons.org/licencas/
Para os demais irmãos que utilizam dos materiais e idéias divulgadas na internet, recomendo que sempre pensem no “amar o próximo como a si mesmo”! Seguindo essa máxima, nunca utilizaremos de modo irregular aquilo que não é nosso.
Paz e Misericórdia!
Robson Landim
São Paulo/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a paz do Menininho Jesus esteja em coração! Obrigada pela visita e pelo seu comentário!

Obs: Se você escolher a opção Anônimo, no final não esqueça de colocar o seu nome! Abraço Fraterno!!