8 de mar de 2019

Sejamos Mulheres Com(o) Maria!


Nenhuma descrição de foto disponível.

Se você é mulher e quer ter Maria de Nazaré como modelo de dona de casa, mãe, esposa, serva de Deus, participe do nosso grupo no Facebook: Mulheres Com(o) Maria 

7 de mar de 2019

OS 7 PECADOS CAPITAIS E AS 7 VIRTUDES OPOSTAS


Todo ser humano é, em essência, bom. Todos nós trazemos inscritas em nossa mente e na nossa. consciência a moral e as leis de Deus. Mas nós podemos anestesiar esse instinto divino a partir do pecado (Rom 7, 16-20), que está presente como um mácula em nossa alma desde Adão e Eva, como nos mostra a Bíblia (Gen 3, 1-13).

Quando pecamos, nós preferimos a nossa lei à lei de Deus, fazemos o que bem entendemos, muitas vezes não levando em conta as consequências.

Pecado Capital (de “capita” = cabeça, o pecado que é a cabeça) é o pecado que leva a outros pecados, outros vícios.

Virtude (de “vir” = varão, homem, que significa firmeza) é uma disposição habitual e firme para fazer o bem. Não apenas pratiquemos atos bons (pois até o pior criminoso é capaz de ter atos bons ocasionalmente), mas sim sejamos bons, verdadeiros cristãos.

A Igreja ensina: temos 7 pecados capitais e 7 virtudes opostas:

1 - Orgulho X Humildade

Orgulho - O Princípio de todo pecado é o orgulho, a vaidade, pois é a tentativa de se igualar a Deus de ser auto suficiente, senhor de si, passando por cima da autoridade de Deus. O orgulho caracteriza-se por acharmos que os dons de Deus vêm de nós mesmos. Leva aos pecados da presunção, da vanglória (Gn 11 - O episódio de Babel). Nós passamos a procurar sempre reconhecimento, elogios, por nossos atos e acabamos nos gabando das coisas que fazemos. Com orgulho, a pessoa desanima no fracasso, pois acha-o impossível.

Humildade - É o reconhecimento de nossa pequenez. No final das contas. É e verdade sobre nó mesmos, sabendo que tudo é Dom de Deus. Devemos recorrer a Nossa Senhora, que foi exemplo de humildade, para pedir essa virtude.

2 - Avareza X Generosidade

Avareza - Desejo desordenado dos bens deste mundo. Os bens deste mundo foram feitos pra suprir nossas necessidades e a de nossos irmãos. A avareza é a síndrome de acumular, juntar, empilhar coisas. É o culto ao dinheiro. Leva a fraudes, roubos, mesquinharia e ambição - passar por cima dos outros. Em vez de senhores das coisas, passamos a ser escravos delas (Mt 6, 23-34)

Generosidade - É o despojamento quanto aos bens materiais, compartilhando-os com aqueles que necessitam. Dai e vos será dado - disse Jesus. Deus ama o que dá com alegria. Deus é generoso com seus filhos, portanto, todo cristão deve ser generoso com seu próximo.
  
3 - Inveja X Caridade

Inveja - É a tristeza diante com o bem do próximo. O invejoso está sempre de olho nos outros, no bem dos outros. O invejoso:

  • Não valoriza seus bens
  • Desenvolve o espírito crítico, diminuindo o outro
  • Calunia aquele que inveja
Histórias de inveja na Bíblia: Caim e Abel, José e seus irmãos, Saul e David

Caridade - É o olhar bom para o próximo, o amor para com o próximo. Amar nosso irmão sem julgá-lo. Ter paciência, perdoar sempre o irmão e a comunidade.
 O desafio da caridade é se alegrar com o bem do irmão. Devemos amar nosso irmão com palavras e obras.

4 - Ira X Mansidão

Ira - Estado emocional desordenado, é a raiva excessiva. A ira é um mal em si mesma, pois tira a paz do indivíduo. Leva à impaciência, furor, violência, ódio e assassinato. Devemos deixar bem claro que força é diferente de violência. Ser violento não significa que a pessoa seja forte. A paciência é a maior prova de força.

Mansidão - É a força revestida de veludo. É a calma, a tranquilidade e o equilíbrio emocional. A mansidão é necessária para agradar a Deus, para a convivência e para manter a paz.

5 - Luxúria X Castidade

Luxúria - É a erotização exacerbada e o mal uso da sexualidade. Vivemos num mundo altamente erotizado. A moda, os espetáculos, os shows, os programas televisivos tem sempre apelo sexual.
“Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo?”
Somos templo da Santíssima Trindade. A sexualidade deve ser governada pelo amor. O sexo, o amor e a transmissão da vida são três coisas que estão intimamente ligadas, mas foram separadas de forma lastimável pelo homem moderno.

Castidade - É o respeito ao nosso corpo e ao corpo do próximo. É o 6º mandamento da Lei de Deus.

6 - Gula X Temperança

Gula - É um vício em que há busca de um prazer desordenado na comida e na bebida.
  • Comer excessivamente
  • Comer com os olhos
  • Comer se preocupando com gostos requintados
  • Vícios como o fumo, álcool, tranquilizantes, etc.
Perde-se a força de vontade de se livrar dos vícios.

Temperança - Consiste em conservar o nosso corpo, a paz interior, a saúde. Por exemplo, ter uma alimentação balanceada, se livrar de substâncias que envenenam nosso organismo, etc.

7 - Preguiça X Diligência

Preguiça - É a negação do esforço, é o comodismo:
  • Fazer tudo de qualquer jeito
  • Não fazer as coisas com amor
  • Cansaço constante
  • Pelo fato de não poder fazer o excelente, não faz nada
  • Falta de Tempo

Diligência - A palavra diligência vem de “diliger” = amar. É não se cansar de fazer as coisas, valorizando-as sempre. Caracteriza-se pela garra, força e amor.


1 de mar de 2019

Por que a Semana Santa muda de data todos os anos?


Como é importante para os cristãos celebrar, viver e prolongar na vida a presença real do Senhor na liturgia! A liturgia permite celebrar os mistérios da vida de Jesus ao longo do ano, tendo sua ressurreição como eixo. Esse ano é conhecido como ciclo ou ano litúrgico.

O ano litúrgico é regulado entre a data móvel da Páscoa (segundo o ciclo lunar) e seu início, também móvel, relacionado com o Natal.
O Natal é celebrado durante o solstício de inverno do hemisfério norte (segundo o ciclo solar), convertendo a celebração popular pagã do nascimento do sol invicto na celebração do nascimento de Jesus.
Mas por que a Semana Santa muda de data todo ano? Porque muda a data da festa da Páscoa. E a data da festa da Páscoa de ressurreição é móvel porque está ligada à páscoa judaica.
O povo judeu celebrava a páscoa, chamada também de “Festa da Liberdade”, comemorando o fim da escravidão e sua saída do Egito. Segundo o judaísmo, os hebreus devem celebrar todos os anos a festa da páscoa durante uma semana inteira, entre os dias 14 e 21 do mês de Nissan – dias que começam com a primeira lua cheia da primavera.
O mês de Nissan é o primeiro mês do calendário hebraico bíblico (Êx 12, 2), porque nesse mês o povo de Israel saiu do Egito. Tal mês cai entre os dias 22 de março e 25 de abril.
A festa da páscoa era fixada com base no ano lunar, e não no ano solar do calendário civil. Recordemos que, nas antigas civilizações, empregava-se o calendário lunar para calcular a passagem do tempo.
Por que os judeus celebram sua páscoa com a primeira lua cheia da primavera? Porque havia lua cheia na noite em que o povo judeu saiu do Egito, e isso lhe permitiu fugir à noite sem ser descoberto pelo exército do Faraó, ao não depender de lâmpadas.
Mas o que a páscoa judaica tem a ver com a Páscoa cristã?
Na Última Ceia, realizada na Quinta-Feira Santa, os apóstolos celebraram com Jesus a páscoa judaica, comemorando o êxodo do povo de Israel, guiado por Moisés. Com isso, temos a certeza de a primeira Quinta-Feira Santa da história era uma noite de lua cheia.
E é por isso que a Igreja coloca a Quinta-Feira Santa no dia de lua cheia que se apresenta entre os meses de março e abril. Então, a data da Semana Santa depende da lua cheia.
Esta mobilidade afeta não somente as festas relacionadas à Pascoa, mas também o número de semanas do Tempo Comum; são as chamadas festas móveis, que variam todos os anos, juntamente com a solenidade da Páscoa, da qual dependem.
Antigamente, a Páscoa era celebrada exatamente no mesmo dia da páscoa judaica; mas uma decisão do Concílio de Niceia (ano 325) determinou que a Páscoa cristã fosse celebrada no domingo (o domingo posterior à primeira lua cheia primaveral do hemisfério norte).

28 de fev de 2019

Prepare-se para a Quaresma


Quaresma é tempo de conversão. É um tempo especial de graças que devemos aproveitar ao máximo para fazermos uma renovação espiritual em nossa vida. São Paulo insistia: “Em nome de Cristo vos rogamos: reconciliai-vos com Deus!” (2 Cor 5,20); “exortamos-vos a que não recebais a graça de Deus em vão. Pois ele diz: ‘Eu te ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação’ (Is 49,8)”. “Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação” (2 Cor 6,1-2). Eis algumas práticas que podem nos ajudar a viver bem este tempo:
1- Quarta-feira de Cinzas
Comece bem a Quaresma recebendo as Cinzas e meditando o seu significado: “voltamos ao pó” que as cinzas lembram. “És pó, e ao pó tu hás de tornar” (Gen 2,19). Esse sacramental da Igreja lembra-nos de que estamos de passagem por este mundo, e que a vida de verdade, sem fim, começa depois da morte; portanto, devemos viver em função disso.
2 – Oração
Intensifique a oração, seja ela pessoal ou comunitária. Orar é entrar em comunhão com Deus, é tornar-se intimo d’Ele, que é nosso Pai. Marque um tempo para rezar e obedeça o previsto.
3 – Palavra de Deus
Medite a Palavra de Deus, sobretudo as leituras que a Igreja coloca na Liturgia da Missa neste tempo. Decida, com um ato de vontade, a fazer o que Deus lhe pede na meditação.
4 – Jejum
Faça o jejum conforme as próprias condições, para que o corpo seja sujeito ao espírito. Pode ser um jejum a pão e água, um jejum só de líquidos, um jejum parcial, etc., especialmente nas sextas-feiras.
5 – Esmola
Dê uma boa esmola aos pobres. Pode ser de muitas formas: ajudar uma família necessitada, um pobre necessitado etc. “Tenhamos caridade e humildade e façamos esmolas, já que estas lavam as almas das nódoas dos pecados” (S. Francisco).
6 – Visitar os doentes
Visite os doentes que precisam de ajuda, sobretudo os velhos e abandonados. “Aqueles que têm saúde não precisam de médicos, mas sim os doentes” (Mt 9,12).
7 – Confissão
Faça uma boa confissão geral, depois de um bom exame de consciência, revendo toda a vida passada. Não omita nada, lance em Deus todas as suas misérias. Perdoe todas as pessoas que o ofenderam.
8 – Santa Missa
Participe da Santa Missa sempre que puder e comungue bem. Faça uma boa ação de graças após a comunhão, colocando toda a sua vida para Jesus. Louve-O, adore-O, interceda pela Igreja, pela sua família etc.
9 – Via-sacra
Participe da via-sacra sempre que puder ou a faça você mesmo, em uma Igreja, acompanhando os quadros que a compõem, meditando o sofrimento de Jesus na Sua Paixão.
10 – Exercício de mortificação
Faça algum exercício de mortificação. Por exemplo: cortar um doce, deixar a bebida, o cigarro, os passeios e churrascos, a TV, a internet, o celular, alguma diversão, para vencer as fraquezas da carne.
11 – Liturgia das Horas
Reze a Liturgia das Horas com toda a Igreja neste tempo forte de orações. Ao menos, as Laudes e as Vésperas se tiver condições.
12 – Peregrinação
Faça uma peregrinação, ao menos uma vez na Quaresma, a um Santuário Mariano ou outro Santuário, participando da Santa Missa.
13 – Moderar as palavras
Esforce-se para moderar suas palavras, fale com discrição, evite a maledicência, o julgamento dos outros, o falar mal dos outros, prefira elogiar a criticar.
14 – Perseverança
Procure identificar se você tem algum vício ou mal comportamento; lute para evitá-lo e reze pedindo a Deus a graça de vencê-lo. Pratique a virtude da perseverança.
15 – Humildade
Evite falar de você mesmo, de exibir-se, de querer aparecer, defender seus pontos de vista de maneira acirrada. Procure o último lugar, viva a humildade.

26 de fev de 2019

QUAL PENITÊNCIA ESCOLHER PARA VIVER ESTE PERÍODO DA QUARESMA?

A penitência é a reparação de uma injustiça cometida. Ela não deve acontecer apenas na cabeça, mas tem de se exteriorizar em atos de amor e em compromisso a favor dos outros. Também se faz penitência rezando, jejuando e promovendo os pobres espiritual e materialmente [Leia no Catecismo da Igreja Católica os parágrafos 1434-1439]
A penitência é com frequência entendida falsamente. Ela nada tem a ver com autoflagelação ou escrupulosidade. Não é a cisma de quem acha que é uma péssima pessoa. A penitência liberta-nos e encoraja-nos a recomeçar.
Com a chegada da Quaresma, muitos católicos sentem-se perdidos sobre quais penitências devem adotar neste tempo de reflexão e preparação para a Páscoa.
Pensando nisso, o Padre José Eduardo separou algumas sugestões de mortificação:

1. Penitências gastronômicas:
– Trocar a carne por peixe, ovos ou queijo (ou mesmo comer puro);
– Comer menos arroz, feijão, pão, macarrão, para sair da mesa com um pouco de apetite;
– Eliminar todos doces, refrigerantes, chocolate e demais guloseimas;
– Nas refeições, acrescentar algo que seja desagradável, como diminuir a quantidade de sal ou colocar um condimento que quebre um pouco o sabor;
– Comer algum legume ou verdura que não se goste muito;
– Diminuir ou mesmo tirar as refeições intermediárias (como o lanche da tarde);
– Tomar café sem açúcar, ou água numa temperatura menos agradável;
– Reservar algum dia para o jejum total ou parcial.

2. Penitências corporais:
(Apenas para ajudarem a não perdermos o sentido do sacrifício ao longo do dia, a não sermos relaxados, devendo ser pequenas e discretas).
– Dormir sem travesseiro;
– Sentar-se apenas em cadeiras duras;
– Rezar alguma oração mais prolongada de joelhos;
– Não usar elevadores ou escadas rolantes;
– Trabalhar sem se encostar na cadeira;
– Cuidar da postura corporal;
– Descer um ponto antes do ônibus e fazer uma parte do caminho à pé;
– Deixar de usar o carro e pegar um transporte coletivo.

3. Penitências Morais:
(São as mais importantes)
– Não reclamar das contrariedades do dia, mas agradecer e louvar a Deus;
– Sorrir sempre, mesmo quando haja um nervoso;
– Moderar a frequência às redes sociais, celular e computador (reduzir a poucas vezes ao dia);
– Desligar as notificações do celular;
– Fazer os serviços mais incômodos na casa e no trabalho, ajudando os outros;
– Acordar mais cedo para fazer oração;
– Não ouvir música no carro;
– Não assistir TV, mas dedicar este tempo à leitura;
– Não usar jogos eletrônicos, caso seja viciado;
– Fazer algum trabalho voluntário;
– Rezar mais pelos outros, do que por si mesmo;
– Reservar dinheiro para dar esmolas, mas sobretudo, atenção aos mendigos;
– Não se defender quando alguém lhe acusa;
– Falar bem das pessoas que se gostaria de criticar;
– Ouvir as pessoas incômodas sem as interromper;
– Dormir no horário, mesmo sem vontade.

Resultado de imagem para penitência

Padre José Eduardo

Sacerdote da Diocese de Osasco. Pároco da Paróquia São Domingos. Doutor em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade da Santa Cruz (Roma).

24 de fev de 2019

Dinâmicas de Louvor


Dinâmicas retiradas da apostila de Carnaval do Ministério para Crianças e Adolescentes da Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano - MG

LOUVOR DA CRIAÇÃO

Em uma caixa coloque figuras, recortes de revista ou objetos que representem a criação de Deus, passe a caixa de mão em para que cada criança tire um símbolo, então convide-a a louvar a Deus, agradecendo por aquela obra da criação.

LOUVOR COM A BOLA
Vamos usar uma bola (pode ser de qualquer tamanho). Posicione as crianças em círculo,
sentadas ou em pé. Cada um louva dizendo: “Eu louvo a Deus porque Ele é...” e joga a bola para outra criança, que fará o mesmo.

LOUVOR DA RODA
Fazer uma roda e escolher uma criança para ficar no centro. As crianças, girando ao redor do
escolhido, devem cantar: “As crianças por que vieram? Viemos louvar o Senhor! Aleluia, Aleluia, glória e louvor ao Senhor (2x)”
Quem estiver no centro deve fazer um louvor. Repetir a dinâmica de louvor com todos os participantes.

LOUVOR UNI DU NI TÊ
Formar um círculo e pedir as crianças que deem as mãos, de modo que a mão direita fique por
cima e a esquerda por baixo. A primeira criança louva e bate na mão do próximo e assim
sucessivamente até que todos façam um louvor.

LOUVOR DA VELA
(Mostrar imagens de vela) Vocês sabem o que é isso? São velas. Pra que servem? Pra iluminar.
No escuro dá pra gente encontrar o caminho? (Pode pedir que todos fechem os olhos e tentar
achar um objeto escondido) É possível encontrar o caminho sem luz? Não. Jesus é a nossa luz,
ele é nosso caminho, nossa salvação. (Cada criança escolhe uma das imagens de velas e louva
a Jesus pelo que Ele faz em sua vida que demonstra luz. EX: Jesus eu te louvo por que foi luz pra mim numa cirurgia, na escola...)

LOUVOR CONCENTRAÇÃO
As crianças formam 2 filas, sentadas de frente uma à outra. Entre cada criança coloque uma bola. Ao comando do evangelizador, a criança tem que colocar a mão na cabeça, no ombro, na barriga, no chão e na bola, quem pega a bola continua na brincadeira. Quem não pega a bola sai da brincadeira e faz um louvor. Pode alternar pra quem pegar primeiro fazer o louvor.


(Você pode determinar quem as crianças louvarão: a Santíssima Trindade ou separadamente Deus Pai, Filho ou Espírito Santo)

Resultado de imagem para carnaval com jesus crianças

Acesse a apostila completa clicando no link abaixo: