A história de Jó

Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó. Ele era um homem honesto, temente a Deus, que se desviava do mal. Tinha uma família bonita, com muitos filhos, riquezas e era muito feliz. Mas um dia, satanás disse a Deus:
- Jó só é bom e temente a Deus porque tudo o que ele tem é abençoado. Se ele perder tudo, verá que vai falar mal de Deus.
E Deus permitiu que satanás tirasse tudo o que Jó possuía, menos que tocasse nele.
De um dia para o outro, os filhos de Jó morreram em um acidente e ele perdeu todos os bens que possuía. Mas mesmo assim Jó se inclinou e adorou a Deus.
- Nú saí do ventre de minha mãe e nú voltarei, o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor.
Em tudo isso Jó não pecou e nem culpou a Deus por nada.
Então satanás disse:
- O homem dá tudo o que tem para salvar a própria vida. Estenda a sua mão, e toque nos ossos e na carne dando-lhe uma doença e verá se não se esquecerá e falará mal de ti.
Então Deus permitiu que satanás lhe enviasse doenças, mas não o matasse.
A pele de Jó ficou coberta de lepra (feridas que corroem a pele e a carne). A mulher de Jó dizia:
- Ainda assim continua um homem bom? Amaldiçoe e morra!
Mas Jó não amaldiçoou a Deus, somente lamentou de, sendo um homem justo, ser ferido daquele jeito. Então os seus amigos fizeram longos discursos, cada um dizendo o que achava sobre a situação, mas Jó insistia em considerar-se um homem justo.
Então, um jovem chamado Eliú, que estava por ali ouvindo a conversa falou:
- Sou jovem e esperava que os mais velhos tivessem palavras que ajudassem Jó a encontrar a sabedoria, mas como se calaram, falo eu!
E Eliú falou do poder de Deus, animando Jó a não perder a esperança e a fé.
Jó estava magoado por Deus ter permitido todo aquele sofrimento. E, num dia de tempestade, Deus perguntou a Jó:
- Onde estavas quando criei o Céu, a Terra, o mar, as plantas, os animais e tudo o que existe, para poder agora questionar minha vontade?
Jó não conseguiu responder. Do meio da tempestade, Deus continuou a falar, fazendo Jó perceber que tudo o que ele sofria era pequeno para Deus que podia todas as coisas.
Jó, arrependido, respondeu ao Senhor:
- Sei que o Senhor pode tudo e que nada te é muito difícil... - e também disse - Meus ouvidos tinham escutado falar de ti, mas agora os meus olhos te viram. É por isso que peço desculpas e me arrependo no pó e na cinza (no pó e na cinza significava reconhecer que ele não era nada perante Deus).
Mesmo com tudo o que sofreu, Jó não pecou contra Deus, que lhe devolveu a saúde e lhe deu em dobro tudo o que havia perdido.

2C1.jpg


2c1..jpg

2c2.jpg

2C2..jpg

2C3..jpg

2c3.jpg

2C4..jpg

2c4.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a paz do Menininho Jesus esteja em coração!