21 de mar de 2010

JULGAMENTO E CRUZ

Depois de ter sido acusado pelo Sumo Sacerdote, Jesus foi levado para Pilatos, que por sua vez o enviou para Herodes que também era autoridade daquela região. Herodes interrogou Jesus, caçoou e o devolveu para Pilatos.
Quando Jesus ficou diante de Pilatos novamente, este reuniu os líderes dos judeus e o povo e disse que não encontrava culpa nenhuma das acusações que faziam sobre Jesus. Por ocasião da festa da Páscoa, era costume soltar algum preso a pedido do povo. Havia um assassino que estava preso chamado Barrabás e então Pilatos perguntou para o povo:
- Quem vocês querem que eu solte, Barrabás ou este Jesus, chamado Cristo?
Pilatos sabia que os líderes estavam com inveja de Jesus e que tudo era uma briga de judeus, mas a multidão, convenciada pelos sacerdotes e líderes judeus, enfurecida, gritava para que Pilatos soltasse Barrabás.
- O que farei com Jesus, chamado Cristo?
- Crucifique – gritou a multidão.
Pilatos tornou a perguntar:
- Que crime ele cometeu?
E bem alto a multidão gritava:
- Crucifique-o!
Eles também gritavam que o rei deles era César e não Jesus. Quando Pilatos viu que não conseguia nada e que o povo podia se revoltar e causar-lhe problemas, mandou trazer água, e numa bacia lavou as mãos diante da multidão.
Ele disse:
- Estou inocente do sangue da morte deste homem.
Então soltou Barrabás e, tendo mandado chicotear Jesus, entregou-o para ser crucificado.
Em seguida os soldados levaram Jesus, tiraram a roupa dele, cobriram-no com um manto vermelho, colocaram uma coroa de espinhos em sua cabeça, um vara em sua mão e caçoavam dele dizendo: “Viva o Rei dos Judeus!”
Depois de cuspirem e baterem fizeram Jesus carregar a cruz.
No caminho um homem chamado Simão foi obrigado a levar a cruz com Jesus até um lugar chamado Gólgota, que quer dizer Lugar da Caveira. Então o crucificaram e repartiram suas vestes entre si, jogando dados para ver quem ficaria com que parte. Eram nove horas da manhã quando crucificaram Jesus.
Colocaram acima da cabeça de Jesus uma tabuleta escrita O REI DE JUDEUS.
Crucificaram com ele dois ladrões, um à sua direita e outro à sua esquerda. Todos que passavam caçoavam dizendo:
Um dos ladrões pediu que Jesus se lembrasse dele em seu Reino e Jesus lhe disse:
- Hoje estarás comigo no Paraíso.
- Ah! Ele disse que era capaz de destruir o Templo e tornaria a construir em três dias! Que desça da cruz e salve-se a si mesmo!
Jesus orou a Deus:
- Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem.
Junto à cruz de Jesus estavam sua mãe, sua tia, o apóstolo João e Maria Madalena. Jesus, vendo ali sua mãe e João, disse:
- Mulher, eis aí o teu filho.
Depois disse a João:
- Eis aí a tua mãe.
E desde aquele dia Maria foi morar na casa de João.
Jesus disse:
- Tenho sede.
Deram vinagre para Jesus beber, que era um espécie de calmante, mas ele não quis.
Jesus disse:
- Está consumado.
Era quase meio dia e começou a escurecer e até as três horas da tarde houve escuridão por toda a Terra.
Jesus gritou:
- Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!
E, inclinando a cabeça, morreu.
A terra tremeu e as pedras se partiram. Os túmulos se abriram e muitos ressuscitaram.
Um oficial disse:
- Ele era mesmo o Filho de Deus!
Os soldados viram que Jesus estava morto, mas mesmo assim um deles lhe furou o lado com uma lança. Da ferida saiu sangue e água.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a paz do Menininho Jesus esteja em coração! Obrigada pela visita e pelo seu comentário!

Obs: Se você escolher a opção Anônimo, no final não esqueça de colocar o seu nome! Abraço Fraterno!!