10 de nov de 2008

O poder da oração

Conta uma história que uma pobre senhora passava por sérias dificuldades financeiras. Ela entrou num armazém, aproximou-se do proprietário que era conhecido por seu jeito estúpido e grosseiro, e pediu o seu consentimento para levar alguns mantimentos para pagar depois. Ela explicou que o seu marido estava muito doente e não podia trabalhar e que tinha sete filhos para alimentar. O dono do armazém desdenhou dela e pediu que se retirasse do seu estabelecimento. Ela sentiu-se humilhada, mas pensando na necessidade de sua família, implorou: “Por favor, senhor, eu lhe darei o dinheiro assim que consegui-lo”. Ele respondeu, rispidamente: “Você não tem crédito nesta loja. Vá embora”. No balcão ao lado, um freguês assistia toda a conversa entre os dois. Compadecido, ele se aproximou do dono do armazém e lhe disse que entregasse àquela mulher tudo o que ela precisava, pois ele mesmo pagaria a conta. Irônico, o comerciante disse a ela: “Você tem uma lista de mantimentos?” Ela disse: “Sim”. Ele continuou: “Então coloque a sua lista na balança e eu lhe darei em mantimentos o quanto ela pesar”. A pobre mulher hesitou por uns instantes, e retirando da bolsa um pedaço de papel, escreveu algo rapidamente e depositou sobre a balança. Os três ficaram admirados quando o prato da balança desceu e permaneceu embaixo. Pasmado com o marcador da balança, o comerciante virou-se para o seu freguês e comentou contrariado: “Eu não posso acreditar!” Sorrindo, o freguês começou a colocar mantimentos no outro prato da balança e, como ele não se equilibrava, continuou colocando mais e mais mantimentos até não caber mais nada. O comerciante ficou parado sem entender o que estava acontecendo. Finalmente, ele pegou o pedaço de papel da balança e constatou que não era uma lista de compras, e sim uma oração que dizia: “Meu Senhor, Tu conheces as minhas necessidades e eu confio na tua provisão. Ajuda-me!” O homem entregou a mercadoria para a pobre mulher no mais completo silêncio. Ela agradeceu e deixou o armazém. O freguês pagou a conta, cheio de alegria, e disse: “Valeu cada centavo, pois só Deus sabe o peso de uma oração.” Está escrito na Palavra de Deus que “muito pode por sua eficácia a súplica de um justo” (Tiago 4.6). Por isso, busque a Deus em oração, diariamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a paz do Menininho Jesus esteja em coração! Obrigada pela visita e pelo seu comentário!

Obs: Se você escolher a opção Anônimo, no final não esqueça de colocar o seu nome! Abraço Fraterno!!