2 de out de 2008

O lençol sujo de carvão


Um dia, um menino chegou da escola muito irritado.
Ele contou para o pai que tinha brigado com os colegas, que estava com muita raiva dos amigos.
Ele parecia mesmo transtornado pela raiva, como se quisesse bater em todo mundo que encontrasse pela frente.
Pacientemente, o pai perguntou se ele queria se livrar dessa raiva.
O menino disse que sim.
Aí, o pai propôs:
- Sabe aquele lençol branco que está ali no varal?
- Sei...
- Você vai pegar pedaços de carvão que está nesse saco aqui e jogar no lençol... Jogue toda sua raiva sujando o lençol.
- E vou me sentir melhor?
- Vamos ver, disse o pai.
O menino foi jogando os pedaços de carvão e, quando acabou, estava imundo.
Com as mãos, os braços e a roupa negros de carvão.
O menino ficou olhando o lençol sujo e depois olhou pra ele mesmo, imundo.
O pai disse então:
- Você viu o que você fez com a sua raiva? Você jogou ela toda contra o lençol, mas ela também voltou pra você.
O lençol está preto de carvão e você também está preto de carvão.
É como se fosse a sua raiva indo e voltando.
O menino ficou calado olhando para o lençol sujo e para ele mesmo.

Conclusão:
Se você conseguir se lembrar dessa historinha quando sentir raiva, ódio, mágoa, rancor, pense que todos esses sentimentos ruins, negativos, atingem principalmente o seu coração, mancham o seu espírito, trazem tristeza, e até doenças. O melhor é deixar passar, relevar, perdoar e seguir adiante.


Autor Desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a paz do Menininho Jesus esteja em coração! Obrigada pela visita e pelo seu comentário!

Obs: Se você escolher a opção Anônimo, no final não esqueça de colocar o seu nome! Abraço Fraterno!!