26 de dez de 2007

A verdadeira história de Papai Noel




Lá pelo ano de 275, nasceu na cidade de Lycia, na Ásia, um menino chamado Nicolau, cuja família era muito rica. Desde pequeno, cultivava em seu coração a bondade e o amor ao próximo. Nicolau ficava pensando o que ele poderia ser quando crescesse, pois queria ajudar muitas pessoas. Conta-se que desde jovem gostava das leituras religiosas. Tornou-se sacerdote e depois Bispo de Mira (na Turquia), assim ele pode ajudar muita gente. Herdou dos pais uma grande fortuna e um espírito profundamente cristão, o que fez com que, ao ficar órfão, dividisse tudo que herdara entre os pobres.


Na tradição, conta-se de tudo sobre a sua vida. Teria sido responsável pela ressurreição de várias pessoas, pelo fim de um furacão que ameaçava destruir um navio e outros feitos extraordinários. Nos invernos rigorosos ele enchia um saco de provisões, roupas e brinquedos e saía distribuindo aos pobres, para que o frio e a falta de comida desta estação não fossem tão rudes para com os carentes Também costumava ajudar, anonimamente, quem estivesse em dificuldades financeiras, colocava o saco com moedas de ouro a ser ofertado na chaminé das casas. Daí teria nascido o mito de que ele não deixava nenhuma casa sem presentes e nenhuma criança sem brinquedo ou comida. Foi declarado santo depois que muitos milagres lhe foram atribuídos. Ele tinha barba grande e, como era Bispo, muitas de suas roupas eram vermelhas, assim é representado como um velhinho muito bondoso, de barbas brancas, roupa vermelha e carregando um saco de presentes às costas.


São Nicolau morreu em Mira, no ano 342. Sua transformação em símbolo natalino aconteceu na Alemanha e daí correu o mundo. Nos Estados Unidos, após uma campanha publicitária da Coca-Cola a tradição do velhinho de barba comprida e roupas vermelhas que anda num trenó puxado por renas ganhou força. A figura do Papai Noel que conhecemos hoje foi obra do cartunista Thomas Nast, na revista Harper's Weeklys, em 1881.


Nicolau nos ensina a fazer o bem gratitamente, sem buscar reconhecimento, como Jesus ensinava: "Não pratiquem as boas obras de vocês diante dos homens só para serem elogiados por eles. Fazendo assim, vocês não terão a recompensa do Pai de vocês que está no Céu." (Mateus 6, 1-4)


Vamos pedir a intercessão de São Nicolau para que tenhamos um coração generoso e bondoso como o dele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a paz do Menininho Jesus esteja em coração! Obrigada pela visita e pelo seu comentário!

Obs: Se você escolher a opção Anônimo, no final não esqueça de colocar o seu nome! Abraço Fraterno!!