Consulte



“Consulte não a seus medos,
mas a suas esperanças e sonhos.
Pense não sobre suas frustrações,
mas sobre seu potencial não usado.
Preocupe-se não com o que você
tentou e falhou, mas com aquilo
que ainda é possível a você fazer.”


Papa João XXIII

Restante da Apostila nº 1

Vou precisar formatar meu computador e não estou conseguindo salvar os arquivos, então vamos lá, PRESENTE PARA VOCÊS: 


Tema: Epifania - Manifestação do Senhor

Para os evangelizadores: Nesta 2ª semana vamos levar as crianças a pensar sobre aquilo que damos a Deus. Devemos dar o nosso melhor, a melhor oração, a melhor leitura bíblica, a melhor Missa, os melhores gestos de amor, enfim, tudo o que fizermos para Deus devemos fazer com alegria, assim como ensinou S. João Bosco.

Acolhida: Fazer um momento descontraído de acolhida, preparando o coração das crianças para louvar a Deus, pedir a intercessão de Nossa Senhora e invocar a Santíssima Trindade cantando.

Oração de entrega: Prepare o coração das crianças para oração, medite com elas: tenho feito as coisas da melhor maneira que eu posso, ou tenho feito tudo de qualquer jeito? Tenho rezado bem?... Leve as crianças a rezarem umas pelas outras.

Terço: Inicie cantando uma parte de uma música para Maria. Reze com as crianças o Creio, Pai Nosso, 3 Ave Maria e Glória. Nesta semana vamos meditar o 2º Mistério Gozoso (ou Mistério da Alegria) – Maria visita sua prima Isabel. Mostre a gravura do mistério e deixe que elas comentem o que aquela cena representa. Reze com elas um Pai Nosso, 10 Ave Maria e o Glória. Após isso entregue para cada criança a ilustração do mistério para elas colorirem. Coloque o nome da criança no desenho e guarde para ser entregue junto com as outras ilustrações que formarão os Mistérios Gozosos.

Louvor: Cante um ou dois louvores com as crianças.

Palavrinha de Deus: Os magos visitam Jesus (Mateus 2, 9-12)

Atividade: Uma das atividades anexas

Oração Final: Ore com as crianças pedindo a graça de ser cheios do Espírito Santo e assim poder fazer tudo bem feito, fazer o melhor para Deus e para os irmãos. Sugira um compromisso dessa semana anotar tudo o que fizerem de bom para Deus e trazer na próxima semana.





Tema: Batismo de Jesus



Para os evangelizadores: Neste encontro vamos agradecer a Deus por nos fazer sermos seus filhos amados, filhos em que Ele põe toda sua afeição, todo seu amor!

Acolhida: Fazer um momento descontraído de acolhida, preparando o coração das crianças para louvar a Deus, pedir a intercessão de Nossa Senhora e invocar a Santíssima Trindade cantando.

Oração de entrega: Prepare o coração das crianças para oração, peça que elas agradeçam a Deus pelo dia do seu batismo, pelos seus padrinhos, seus pais. Leve as crianças a rezarem umas pelas outras.

Terço: Inicie cantando uma parte de uma música para Maria. Reze com as crianças o Creio, Pai Nosso, 3 Ave Maria e Glória. Nesta semana vamos meditar o 3º Mistério Gozoso (ou Mistério da Alegria) – Nasce Jesus na gruta de Belém. Mostre a gravura do mistério e deixe que elas comentem o que aquela cena representa. Reze com elas um Pai Nosso, 10 Ave Maria e o Glória. Após isso entregue para cada criança a ilustração do mistério para elas colorirem. Coloque o nome da criança no desenho e guarde para ser entregue junto com as outras ilustrações que formarão os Mistérios Gozosos.

Louvor: Cante um ou dois louvores com as crianças.

Palavrinha de Deus: Jesus foi batizado por João Batista (Lucas 3, 15-16;21-22)

Atividade: Uma das atividades anexas

Oração Final: Ore com as crianças pedindo a graça de ser cheios do Espírito Santo, o Espírito Santo que elas receberam no dia em que foram batizadas, valorize a presença do Espírito Santo nelas! Compromisso dessa semana: Entrevista com os pais:




1 – Que dia fui batizado?   _________________
2– Onde foi? ___________________________
3 – Qual o nome do padre que me batizou? _______________
4 – Quem escolheu meu nome? Por que? 
_______________________________________
5 – Nome dos meus padrinhos: __________________



 Tema: O Primeiro Milagre de Jesus



Para os evangelizadores: Nesta 4ª semana falaremos sobre o 1º milagre que Jesus realizou. Vamos levar as crianças a saber que milagres acontecem ainda hoje.

Material: Cartazes coloridos (Anexo), jarra com água, jarra com suco de uva, copos descartáveis,  atividade para colorir e fazer colagem (anexo)

Acolhida: Receba as crianças com atenção e alegria, pergunte como foi a semana delas, fazendo-as se sentirem importantes. Converse com elas, escute o que elas têem a dizer. Inicie fazendo o sinal da cruz cantando.

Oração de entrega: Prepare o coração das crianças para oração, peça que elas falem o que Deus pode fazer na vida delas. Leve as crianças a rezarem umas pelas outras.

Terço: Inicie cantando uma parte de uma música para Maria. Reze com as crianças o Creio, Pai Nosso, 3 Ave Maria e Glória. Nesta semana vamos meditar o 4º Mistério Gozoso (ou Mistério da Alegria) – Maria e José levam o Menino Jesus para ser apresentado no templo. Mostre a gravura do mistério e deixe que elas comentem o que aquela cena representa. Reze com elas um Pai Nosso, 10 Ave Maria e o Glória. Após isso entregue para cada criança a ilustração do mistério para elas colorirem. Coloque o nome da criança no desenho e guarde para ser entregue junto com as outras ilustrações que formarão os Mistérios Gozosos.

Louvor: Cante um ou dois louvores com as crianças.

Palavrinha de Deus: O 1º Milagre de Jesus (Jo 2, 1-11)

Atividade: Atividades anexa. Milagres que eu tenho visto/milagres que eu quero ver.

Oração Final: Ore com as crianças pedindo a graça de ser cheios do Espírito Santo, para que Deus realize milagres na vida delas e dos seus familiares.




Santo do Mês: Santa Genoveva

Era uma vez uma menina francesa, que nasceu no ano de 422... Ponha tempo nisso!



Nasceu numa cidadezinha perto de Paris, chamada Nanterre.
Os pais dela se chamavam Severo e Gerôncia... Poxa, que nomes!!!
Quando Genoveva tinha 8 anos, aconteceu que dois bispos, Dom Germano e Dom Lupo, foram enviados como missionários franceses para a Inglaterra.
Pois é... E o que isto tem a ver com a nossa história?
É que a cidadezinha da Genoveva era caminho para os bispos e o povo foi todo às ruas, para se despedir dos missionários. Foi aí que, no meio da multidão, Dom Germano viu aquela menininha sardenta, de mãos dadas com os pais. Chegou para eles e disse, sem mais nem menos:
- Felizes são vocês, porque possuem essa menina. Ela será grande diante de Deus. E atraídos pela virtude dela, muitos pecadores abandonarão o caminho de pecado e seguirão a Jesus Cristo.
Então, ele baixou-se para ficar do tamanho da menina e deu um recado de Jesus a ela (É que o bispo sabia escutar Jesus no coração, este é um dom do Espírito Santo). Disse:
- Genoveva, fuja da vaidade do mundo e procure a felicidade em praticar coisas boas...
Deu a ela uma medalha que tinha a Cruz e disse:
- Leve esta medalhinha como lembrança minha. Sabe, eu convido você, por amor a Jesus, a ser diferente das outras meninas, a não se enfeitar de colarzinhos, anéis, brinquinhos de ouro e pedrinhas coloridas. É porque Jesus quer enfeitar você de coisas muito mais bonitas, de uma beleza que a gente só acha no céu. Mas para isto, você precisa não ligar mais para os enfeites deste mundo.
Genoveva deu a palavra:
- Ta bom!
Depois, o Bispo foi embora, mas tinha lançado o desafio... Agora dependia da Genoveva ser santa ou não.



GENOVEVA LEVOU A SÉRIO


A menina levou a coisa muito a sério, tanto que todos os dias queria ir à Igreja, ainda mais agora, pois já sabia que Jesus era seu amigo.
Mas o que a fazia ir tanto à Igreja?
Ficava lá, aos pés do Sacrário, de joelhos, adorando Jesus, contando seus segredinhos a Ele.
A mãe, dona Gerôncia, foi implicando com aquilo, tanto que um dia ficou brava de verdade e disse:
- Hoje, você não vai!
Genoveva, então, chorando disse à mãe:
- Mas mãe, com a graça de Deus, quero cumprir com a palavra que dei a Dom germano. Irei à Igreja para merecer a honra que ele prometeu, da parte de Jesus.
Dona Gerôncia ficou tão irritada, que “lascou” um tapão no rosto da menina.
Na mesma hora, para espanto dela, a mulher ficou cega.
Só se curou, porque a menina, todos os dias com a mãozinha, fazia o sinal da Cruz sobre um pouco de água, que tirava da fonte, pedindo a Jesus que curasse a mãe,gua, que tirava da fonte, pedindo a Jesus que curasse a mãe, afinal ela já havia aprendido a lição: Agora Genoveva podia ir à igreja sempre que quizesse. Dona Gerôncia foi lavando os olhos com aquela água por um ano e nove meses, até poder ver novamente.


O TEMPO PASSOU...
Com 15 anos, Genoveva descobriu que não tinha vocação para o casamento, queria viver só em oração, trabalhando para Jesus no meio do povo e fez isso mesmo. Mais tarde acabou acontecendo o que dom germano tinha falado dela: uma vez conseguiu convencer o povo a confiar em Deus e não fugir, quando um inimigo da França, o terrível Átila, rei dos Hynos, e seu exército iam invadir Paris.
E ele não invadiu mesmo, por medo do "flagelo de Deus", pois Jesus disse à menina que "não ia deixar barato", se Átila inventasse de invadir a cidade onde morava a amiga Dele.
Depois que Átila foi embora, aconteceu por lá uma fome terrível. Não é que Genoveva emprestou um navio, foi até o rio Sena e o encheu de comida, que conseguiu ganhar pedindo para o povo de lá do outro lado do rio?! Depois fez a alegria dos parisienses, quando distribuiu os alimentos.
A mocinha, por graça de Deus, mandava até no rei da França, o rei Clóvis, conseguindo dele que desistisse de condenar à morte os prisioneiros.
Depois que ela morreu e foi morar no céu, aconteceu uma peste em Paris. Esta peste estava matando muita gente. O povo todo ficou doente. Foi então que alguém lembrou de genoveva, logo o povo de Paris começou começou a rezar assim:
- Santinha, por favor, peça a Jesus que dê um jeito por aqui.
De um dia para o outro, todos ficaram curados. É por isso que escolheram Santa Genoveva como a santa padroeira de Paris!
Quem diria que aquela menininha sardenta ia dar nisso tudo, hein?!
Só porque Genoveva acreditou em Jesus, deu sua palavra e foi fiel até o fim.

Santa Genoveva, rogai por nós!
Tia Adelita - Com. Canção Nova


Último discurso de Zilda Arns em Porto Príncipe

Leia abaixo o discurso proferido por Zilda Arns, na terça-feira:

"Agradeço o honroso convite que me foi feito. Quero manifestar minha grande alegria por estar aqui com todos vocês em Porto Príncipe, no Haiti, para participar da assembleia de religiosos.
Como irmã de dois franciscanos e de três irmãs da Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora, estou muito feliz entre todos vocês. Dou graças a Deus por este momento.
Na realidade, todos nós estamos aqui, neste encontro, porque sentimos dentro de nós um forte chamado para difundir ao mundo a boa notícia de Jesus. A boa notícia, transformada em ações concretas, é luz e esperança na conquista da Paz nas famílias e nas nações. A construção da Paz começa no coração das pessoas e tem seu fundamento no amor, que tem suas raízes na gestação e na primeira infância, e se transforma em fraternidade e responsabilidade social.
A Paz é uma conquista coletiva. Tem lugar quando encorajamos as pessoas, quando promovemos os valores culturais e éticos, as atitudes e práticas da busca do bem comum, que aprendemos com nosso mestre Jesus: "Eu vim para que todos tenham vida e a tenha em abundância" (Jo 10.10).
Espera-se que os agentes sociais continuem, além das referências éticas e morais de nossa Igreja, ser como Ela, mestres em orientar as famílias e comunidades, especialmente na área da saúde, educação e direitos humanos. Deste modo, podemos formar a massa crítica das comunidades cristãs e de outras religiões, em favor da proteção da criança desde a concepção, e mais excepcionalmente até os seis anos, e do adolescente. Devemos nos esforçar para que nossos legisladores elaborem leis e os governos executem políticas públicas que incentivem a qualidade da educação integral das crianças e saúde, como prioridade absoluta.
O povo seguiu Jesus porque ele tinha palavras de esperança. Assim, nós somos chamados para anunciar as experiências positivas e os caminhos que levam as comunidades, as famílias e os pais a serem mais justos e fraternos.
Como discípulos e missionários, convidados a evangelizar, sabemos que força propulsora da transformação social está na prática do maior de todos os mandamentos da Lei de Deus: o Amor, expressado na solidariedade fraterna, capaz de mover montanhas: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos" significa trabalhar pela inclusão social, fruto da Justiça; significa não ter preconceitos, aplicar nossos melhores talentos em favor da vida plena, prioritariamente daqueles que mais necessitam. Somar esforços para alcançar os objetivos, servir com humildade e misericórdia, sem perder a própria identidade. Todo esse caminho necessita de comunicação constante para iluminar, animar, fortalecer e democratizar nossa missão de fé e vida. Cremos que essa transformação social exige um investimento máximo de esforços para o desenvolvimento integral das crianças. Esse desenvolvimento começa quando a criança se encontra ainda no ventre sagrado da sua mãe. As crianças, quando estão bem cuidadas, são sementes de Paz e Esperança. Não existe ser humano mais perfeito, mais justo, mais solidário e sem preconceitos que as crianças.
Não é por nada que disse Jesus: "... se vocês não ficarem iguais a estas crianças, não entrarão no Reino dos Céus" (MT 18,3). E "deixem que as crianças venham a mim, pois deles é o Reino dos Céus" (Lc 18, 16).
Hoje vou compartilhar com vocês uma verdadeira história de amor e inspiração divina, um sonho que se fez realidade. Como ocorreu com os discípulos de Emaús (Lc 24, 13-35), "Jesus caminhava todo o tempo com eles. Ele foi reconhecido a partir do pão, símbolo da vida." Em outra passagem, quando o barco no Mar da Galileia estava prestes a afundar sob violentas ondas, ali estava Jesus com eles, para acalmar a tormenta. (Mc 4, 35-41).
Com alegria vou contar o que "eu vi e o que tenho testemunhado" há mais de 26 anos desde a fundação da Pastoral da Criança, em setembro de 1983.
Aquilo que era uma semente, que começou na cidade de Florestópolis, no Estado do Paraná, no Brasil, se converteu no Organismo de Ação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, presente em 42 mil comunidades pobres e nas 7 mil paróquias de todas as Dioceses da Brasil.
Por força da solidariedade fraterna, uma rede de 260 mil voluntários, dos quais 141 mil são líderes que vivem em comunidades pobres, 92% são mulheres, e participam permanentemente da construção de um mundo melhor, mais justo e mais fraterno, a serviço da Vida e da Esperança. Cada voluntário dedica em média 24 horas ao mês a esta Missão transformadora de educar as mães e famílias pobres, compartilhar o pão da fraternidade e gerar conhecimentos para a transformação social.
O objetivo da Pastoral da Criança é reduzir as causas da desnutrição e a mortalidade infantil, promover o desenvolvimento integral das crianças, desde sua concepção até o seis anos de idade. A primeira infância é uma etapa decisiva para a saúde, a educação, a consolidação dos valores culturais, o cultivo da fé e da cidadania com profundas repercussões por toda a vida.
Um pouco de história
Sou a 12ª de 13 irmãos, cinco deles são religiosos. Três irmãs religiosas e dois sacerdotes franciscanos. Um deles é Dom Paulo Evaristo, o Cardel Arns, Arcebispo emérito de São Paulo, conhecido por sua luta em favor dos direitos humanos, principalmente durante os vinte anos da ditadura militar do Brasil.
Em maio de 1982, ao voltar de uma reunião da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, Dom Paulo me chamou pelo telefone à noite. Naquela reunião, James Grant, então diretor executivo da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), falou com insistência sobre o soro oral. Considerado como o maior avanço da medicina no século passado, esse soro era capaz de salvar da morte milhões de crianças que poderiam morrer por desidratação devido a diarreia, uma das principais causas da mortalidade infantil no Brasil e no mundo. James Grant conseguiu convencer a Dom Paulo para que motivasse a Igreja Católica a ensinar as mães a preparar e administrar o soro oral. Isso podia salvar milhares de vidas.
Viúva fazia cinco anos, eu estava, naquela noite histórica, reunida com os cinco filhos, entre os nove e dezenove anos, quando recebi a chamada telefônica do meu irmão Dom Paulo. Ele me contou o que havia passado e me pediu para refletir sobre isso. Como tornar realidade a proposta da Igreja de ajudar a reduzir a morte das crianças? Eu me senti feliz diante deste novo desafio. Era o que mais desejava: educar as mães e famílias para que soubessem cuidar melhor de seus filhos!

Creio que Deus, de certo modo, havia me preparado para essa missão. Baseada na minha experiência como médica pediatra e especialista em saúde pública e nos muitos anos de direção dos serviços públicos de saúde materna-infantil, compreendi que, além de melhorar a qualidade dos serviços públicos e facilitar às mães e crianças o acesso a eles, o que mais falta fazia às mães pobres era o conhecimento e a solidariedade fraterna, para que pudessem colocar em prática algumas medidas básicas simples e capazes de salvar seus filhos da desnutrição e da morte, como por exemplo a educação alimentar e nutricional para as grávidas e seus filhos, a amamentação materna, as vacinas, o soro caseiro, o controle nutricional, além dos conhecimentos sobre sinais e sintomas de algumas doenças respiratórias e como as prevenir.
Me vem à mente então a metodologia que utilizou Jesus para saciar a fome de 5.000 homens, sem contar as mulheres e as crianças. Era noite e tinham fome. Os discípulos disseram a Jesus que o melhor era que deixassem suas casa, mas Jesus ordenou: "Dai-lhes vós de comer". O apóstolo Felipe disse a Jesus que não tinham dinheiro para comprar comida para tanta gente. André, irmão de Simão, sinalou a uma criança que tinha dois peixes e cinco pães. E Jesus mandou que se sentassem em grupos de cinquenta a cem pessoas (em pequenas comunidades). Então pensei: Por que morrem milhões de crianças por motivos que podem facilmente ser prevenidos? O que faz com que eles se tornem criminosos e violentos na adolescência?
Recordei o início da minha carreira, quando me desafiei a querer diminuir a mortalidade infantil e a desnutrição. Vieram a minha mente milhares de mães que trocaram o leite materno pela mamadeira diluída em água suja. Outras mães que não vacinavam seus filhos, quando não havia ainda cesta básica no Centro de Saúde. Outras mães que limpavam o nariz de todos os seus filhos com o mesmo pano, ou pegavam seus filhos e os humilhavam quando faziam xixi na cama. E ainda mais triste, quando o pai chegava em casa bêbado. Ao ouvir o grito de fome e carinho de seus filhos, batiam neles mesmo quando eram muito pequenos. Sabe-se, segundo resultados de pesquisas da OMS (Organização Mundial da Saúde), cuja publicação acompanhei em 1994, que as crianças maltratadas antes de um ano de idade têm uma tendência significativa para violência, e com frequência cometem crimes antes dos 25 anos.
A Igreja, que somos todos nós, o que devíamos fazer?
Tive a confiança de seguir a metodologia de Jesus: organizar as pessoas em pequenas comunidades; identificar líderes, famílias com grávidas e crianças menores de seis anos. Os líderes que se dispusessem a trabalhar voluntariamente nessa missão de salvar vidas, seriam capacitados, no espírito da fé e da vida, e preparados técnica e cientificamente, em ações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania. Seriam acompanhados em seu trabalho para que não desanimassem. Teriam a missão de compartilhar com as famílias a solidariedade fraterna, o amor, os conhecimentos sobre os cuidados com as grávidas e as crianças, para que estas fossem saudáveis e felizes. Assim como Jesus ordenou que considerassem se todos estavam saciados, tínhamos que implantar um sistema de informações, com alguns indicadores de fácil compressão, inclusive para líderes analfabetos ou de baixa escolaridade. E vi diante de mim muitos gestos de sabedoria e amor apreendidos com o povo.
Senti que ali estava a metodologia comunitária, pois podia se desenvolver em grande escala pelas dioceses, paróquias e comunidades. Não somente para salvar vidas de crianças, mas também para construir um mundo mais justo e fraterno. Seria a missão do "Bom Pastor", que está atento a todas as ovelhas, mas dando prioridade àquelas que mais necessitam. Os pobres e os excluídos.
Naquela maravilhosa noite, desenhei no papel uma comunidade pobre, onde identifiquei famílias com grávidas e filhos menores de seis anos e líderes comunitários, tanto católicos como de outras confissões e culturas, para levar adiante ações de maneira ecumênica, pois Jesus veio para que "todos tenham Vida e Vida em abundância" (João 10,10). Isso é o que precisa ser feito aqui no Haiti: fazer um mapa das comunidades pobres, identificar as crianças menores de 6 anos e suas famílias e líderes comunitários que desejam trabalhar voluntariamente.
Desde a primeira experiência, a Pastoral da Criança cultivou a metodologia de Jesus, que é aplicada em grande escala. No Brasil, em mais de 40 mil comunidades, de 7 mil paróquias de todas as 272 diocese e preladias. Está se estendendo a 20 países, que são, na América Latina e no Caribe: Argentina, Bolívia, Colômbia, Paraguai, Uruguai, Peru, Venezuela, Guatemala, Panamá, República Dominicana, Haiti, Honduras, Costa Rica e México; na África: Angola, Guiné-Bissau, Guiné Conakry e Moçambique; e na Ásia: Filipinas e Timor Leste.
Para organizar melhor e compartilhar as informações e a solidariedade fraterna entre as mães e famílias vizinhas, as ações se baseiam em três estratégias de educação e comunicação: individual, de grupo e de massas. A Pastoral da Criança utiliza simultaneamente as três formas de comunicação para reforçar a mensagem, motivar e promover mudanças de conduta, fortalecendo as famílias com informações sobre como cuidar dos filhos, promovendo a solidariedade fraterna.
A educação e comunicação individual se fazem através da 'Visita Domiciliar Mensal nas Famílias' com grávidas e filhos. Os líderes acompanham as famílias vizinhas nas comunidades mais pobres, nas áreas urbanas e rurais, nas aldeias indígenas e nos quilombos, e nas áreas ribeirinhas do Amazonas. Atravessam rios e mares, sobem e descem montes de encostas íngremes, caminham léguas, para ouvir os clamores das mães e famílias, para educar e fortalecer a paz, a fé e os conhecimentos. Trocam ideias sobre saúde e educação das crianças e das grávidas; ensinam e aprendem. Com muita confiança e ternura, fortalecem o tecido social das comunidade, o que leva à inclusão social.
Motivados pela Campanha Mundial patrocinadas pela ONU (Organização das Nações Unidas), em 1999, com o tema "Uma vida sem violência é um direito nosso", a Pastoral da Criança incorporou uma ação permanente de prevenção da violência com o lema "A Paz começa em casa". Utilizou como uma das estratégias de comunicação a distribuição de seis milhões de folhetos com "10 Mandamentos para alcançar a paz na família", debatíamos nas comunidades e nas escolas, do norte ao sul do país.
As visitas, entre tantas outras ações, servem para promover a Amamentação Materna - que ensina o diálogo e a compartilhar, principalmente quando se dá como alimento exclusivo até os seis meses e se continua dando como alimento preferencial além de um ano, inclusive além dos dois anos, complementarmente com outros alimentos saudáveis. A sucção adapta os músculos e ossos para uma boa dicção, uma melhor respiração e uma arcada dentária mais saudável. O carinho da mãe acariciando a cabeça do bebê melhora a conexão dos neurônios. A psicomotricidade da criança que mama no peito é mais avançada. Tanto é assim que se senta, anda e fala mais rápido, aprende melhor na escola. É fator essencial para o desenvolvimento afetivo e proteção da saúde dos bebês, para toda a vida. A solidariedade desponta, promovida pelas horas de contato direto com a mãe. Durante a visita domiciliar, a educação das mulheres e de seus familiares eleva a autoestima, estimula os cuidados pessoais e os cuidados com as crianças. Com essa educação das famílias se promove a inclusão social.
A educação e a comunicação grupal ocorre mensalmente em milhares de comunidades. Esse é o Dia da Celebração da Vida. Momento dedicado ao fortalecimento da fé e da amizade entre famílias. Além do controle nutricional, estão os brinquedos e as brincadeiras com as crianças e a orientação sobre a cidadania. Nesse dia, as mães compartilham práticas de aproveitamento adequado de alimentos da região de baixo custo e alto valor nutritivo. As frutas, folhas verdes, sementes e talos, que muitas vezes não são valorizados pelas famílias.
Outra oportunidade de formação de grupo é a Reunião Mensal de Reflexão e Evolução dos líderes da comunidade. O objetivo principal desta reunião é discutir e estabelecer soluções para os problemas encontrados.
Essas ações integram o sistema de informação da Pastoral da Criança para poder acompanhar os esforços realizados e seus resultados através de Indicadores. A desnutrição foi controlada. De mais de 50% de desnutridos no começo, hoje está em 3,1%. A mortalidade infantil foi drasticamente reduzida e hoje está em 13 mortos por mil nascidos vivos nas comunidades com Pastoral da Criança. O índice nacional é 2,33, mas se sabe que as mortes em comunidades pobres, onde estão a Pastoral da Criança, é maior que é na média geral. Em 1982, a mortalidade infantil no Brasil foi 82,8 mil nascidos vivos. Estes resultados têm servido de base para conquistar entidades, como Ministério da Saúde, Unicef, Banco HSBC, e outras empresas. Elas nos apoiam nas capacitações e em todas as atividades básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania. O custo criança/mês é de menos de US$ 1.
Em relação à educação e à comunicação de massas apresentarei três experiências concretas de como a comunicação é um instrumento de defesa dos direitos da infância.

Materiais impressos
O material impresso foi concebido especificamente para ajudar a formação do líder da Pastoral da Criança. Os instrutores e os multiplicadores servem como ferramenta de trabalho na tarefa de guiar as famílias e comunidades sobre questões de saúde, nutrição, educação e cidadania. Além do Guia da Pastoral da Criança, se colocaram em marcha publicações como o Manual do Facilitador, Brinquedos e Jogos, Comida e as Hortas Familiares, alfabetização de jovens e adultos e mobilização social.
O jornal da Pastoral da Criança, com tiragem mensal de cerca de 280 mil, ou seja 3 milhões e 300 mil exemplares por ano, chega a todos os líderes da Pastoral da Criança. É uma ferramenta para a formação contínua.
O Boletim Dicas abarca questões relacionadas com a saúde e a educação para cidadania. Foi especialmente concebido para os coordenadores e capacitadores da Pastoral da Criança. Cada publicação chega a 7.000 coordenadores.
Para ajudar na vigilância das mulheres grávidas, a Pastoral da Criança criou os laços de amor, cartões com conselhos sobre a gravidez e partos saudáveis. Outros materiais impressos de grande impacto social é o folheto com os 10 mandamentos para a Paz na Família. 12 milhões de folhetos foram distribuídos nos últimos anos.
Além desses materiais impressos, se enviam para as comunidades da Pastoral da Criança material para o trabalho de pesagem das crianças, objetos como balanças e também colheres de medir para a reidratarão oral e sacos de brinquedos para as crianças brincarem no dia da celebração da vida.
Material de som e video
Outra área em que a Pastoral da Criança produz materiais é de som e a produção de filmes educativos. O Show ao vivo da Rádio da Vida, produzido e gravado no estúdio da Pastoral da Criança, chega a milhões de ouvintes em todo o Brasil. Com os temas de saúde, de educação na primeira infância e a transformação social, o programa de rádio Viva a Vida se transmite semanalmente 3.740 vezes. Estamos "no ar" 2.310 horas semanais em todo Brasil. Além disso, o Programa Viva a Vida também se executa em vários tipos de sistemas de som de CD e aparados nas reuniões de grupo.
A Pastoral da Criança também produz filmes educativos para melhorar e dar conhecimento de seu trabalho nas bases. Atualmente há 12 títulos produzidos sobre prevenção da violência contra as crianças, comida saudável, gravidez e participação dos Conselhos Municipais de Saúde, preservação da AIDS e outros.
Campanhas
A Pastoral da Infância realiza e colabora em várias campanhas para melhorar a qualidade de vida das mulheres grávidas, famílias e crianças. Estes são alguns exemplos:
a. Campanhas de sais de reidratação oral
b. Campanha de Certidão de Nascimento: a falta de informação, a distância dos cartórios e a burocracia fazem com que as pessoas fiquem sem certidões de nascimentos. A mobilização nacional para o registro civil de nascimento, que une o Estado brasileiro e a sociedade, para garantir a cada cidadão o nome e os direitos.
c. Campanha para promover o aleitamento materno: o leite materno é um alimento perfeito que Deus colocou à disposição nos primeiros anos de vida. Permanentemente, a Pastoral da Criança promove o aleitamento materno exclusivo até os seis meses e, em seguida, continuá-lo com outros alimentos. Isso protege contra doenças, desenvolve melhor e fortalece a criança.
d. Campanha de prevenção da tuberculose, pneumonia e hanseníase: as três doenças continuam a afetar muitas crianças e adultos em nosso país. A Pastoral da Criança prepara materiais específicos de comunicação para educar o público sobre sintomas, tratamento e meios de prevenção dessas doenças.
e. Campanha de Saneamento: o acesso à água potável e o tratamento de águas residuais contribuem para a redução da mortalidade infantil. A Pastoral da Criança, em colaboração com outros organismos, mobiliza a comunidade para a demanda por tais serviços a governos locais e usa os meios ao seu dispor para divulgar informações relacionadas ao saneamento.
f. Campanha de HIV/Aids e sífilis: o teste do HIV/Aids e sífilis durante o pré-natal permite a redução de 25% para 1% do risco de transmissão para o bebê. A Pastoral da Criança apoia a campanha nacional para o diagnóstico precoce dessas doenças.
g. Campanha para a Prevenção da morte súbita de bebês "Dormir de barriga para cima é mais seguro": Com a finalidade de alertar sobre os riscos e evitar até 70% das mortes súbitas na infância, a Pastoral da Criança lançou essa grande campanha dirigida às famílias para que coloquem seus bebês para dormir de barriga para cima.
h. Campanha de Prevenção do Abuso Infantil: Com essa campanha, a Pastoral da Criança esclarece as famílias e a sociedade sobre a importância da prevenção da violência, espancamentos e abuso sexual. Essa campanha inclui a distribuição de folheto com os dez mandamentos para a paz na família, como um incentivo para manter as crianças em uma atmosfera de paz e harmonia.
i. Campanha - 20 de novembro, dia de oração e de ação para as crianças: A Pastoral da Criança participa dos esforços globais para a assistência integral e proteção a crianças e adolescentes, em colaboração com a Rede Mundial de Religiões para a Infância (GNRC).
Em dezembro de 2009, completei 50 anos como médica e, antes de 2002, confesso que nunca tinha ouvido falar em qualquer programa da Unicef ou da Organização Mundial de Saúde (OMS), ou de outra agência da Organização das Nações Unidas (ONU), que estimulasse a espiritualidade como um componente do desenvolvimento pessoal. Como um dos membros da delegação do Brasil na Assembleia das Nações Unidas em 2002, que reuniu 186 países, em favor da infância, tive a satisfação de ouvir a definição final sobre o desenvolvimento da criança, que inclui o seu "desenvolvimento físico, social, mental, espiritual e cognitivo". Este foi um avanço e vem ao encontro do processo de formação e comunicação que fazemos na Pastoral da Criança. Neste processo, vê-se a pessoa de maneira completa e integrada em sua relação pessoal com o próximo, com o ambiente e com Deus.
Estou convencida de que a solução da maioria dos problemas sociais está relacionada com a redução urgente das desigualdades sociais, com a eliminação da corrupção, a promoção da justiça social, o acesso à saúde e à educação de qualidade, ajuda mútua financeira e técnica entre as nações, para a preservação e restauração do meio ambiente. Como destaca o recente documento do papa Bento 16, "Caritas in veritate" (Caridade na verdade), "a natureza é um dom de Deus e precisa ser usada com responsabilidade". O mundo está despertando para os sinais do aquecimento global, que se manifesta nos desastres naturais, mais intensos e frequentes. A grande crise econômica demonstrou a inter-relação entre os países.
Para não sucumbir, exige-se uma solidariedade entre as nações. É a solidariedade e a fraternidade aquilo de que o mundo precisa mais para sobreviver e encontrar o caminho da paz.
Final
Desde a sua fundação, a Pastoral da Criança investe na formação dos voluntários e no acompanhamento de crianças e mulheres grávidas, na família e na comunidade.

Atualmente, existem 1.985.347 crianças, 108.342 mulheres grávidas de 1.553.717 famílias. Sua metodologia comunitária e seus resultados, assim como sua participação na promoção de políticas públicas com a presença em Conselhos de Saúde, Direitos da Criança e do Adolescente e em outros conselhos levaram a mudanças profundas no país, melhorando os indicadores sociais e econômicos. Os resultados do trabalho voluntário, com a mística do amor a Deus e ao próximo, em linha com nossa mãe terra, que a todos deve alimentar, nossos irmãos, os frutos e as flores, nossos rios, lagos, mares, florestas e animais. Tudo isso nos mostra como a sociedade organizada pode ser protagonista de sua transformação. Neste espírito, ao fortalecer os laços que ligam a comunidade, podemos encontrar as soluções para os graves problemas sociais que afetam as famílias pobres.
Como os pássaros, que cuidam de seus filhos ao fazer um ninho no alto das árvores e nas montanhas, longe de predadores, ameaças e perigos, e mais perto de Deus, deveríamos cuidar de nossos filhos como um bem sagrado, promover o respeito a seus direitos e protegê-los.

Muito Obrigada!
Que Deus esteja convosco!"

Dra. Zilda Arns Neumann
Médica pediatra e especialista em Saúde Pública
Fundadora e Coordenadora da Pastoral da Criança Internacional
Coordenadora Nacional da Pastoral da Pessoa Idosa


(Uma santa alma, que se encontra, certamente, junto de Deus, a interceder por nós).
Que Deus nos ouça e a acolha.

Grande Perda

A morte de cada ser humano nos diminui, disse o poeta. Mas a de Zilda Arns nos empobrece um pouco mais.
Porque nem todos que se vão fazem falta. Ela morreu numa missão de paz, num país pobre, fazendo o bem. Era sua vocação, ir aonde poucos vão, fazer o que todos deveríamos.


Ela é exemplo de dignidade. Uma católica militante, corajosa, daquelas que emprestam grandeza e verdade aos votos de fé.
Seu trabalho nas Pastorais da Criança e da Pessoa Idosa, como médica e humanista, a coloca para sempre no rol dos grandes brasileiros. Não por acaso, era sempre lembrada como nossa candidata ao Nobel da Paz.
Um minuto de silêncio é pouco nessas horas. Por quem os sinos dobram? Eles dobram por nós.

Fonte: O Provocador


Mensagem de Dom Paulo Evaristo Arns (Cardeal e Arcebispo Emérito de São Paulo)

“Acabo de ouvir a emocionante notícia de que minha caríssima irmã Zilda Arns Neumann sofreu com o bom povo do Haiti o efeito trágico do terremoto.
Que nosso Deus em sua misericórdia acolha no céu aqueles que na terra lutaram pelas crianças e pelos desamparados.
Não é hora de perder a esperança. Ela morreu de uma maneira muito bonita, morreu na causa que sempre acreditou"

Cardeal d. Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo e irmão de Zilda Arns

Site da Pastoral da Criança: http://www.pastoraldacrianca.org.br/

Roteiros de Teatros

No blog "Para Pais e Catequistas" da Canção Nova sempre tem postagens de roteiros para teatro, é só adaptar porque os teatros são feitos com os personagens do Cantinho da Criança, então troca os nomes, faz alguma outra adaptação e está pronto o teatro para ser apresentado.

O endereço é este:


Que a paz do Menininho Jesus esteja conosco!

Salvador Zimbaldi e a CPMI das Ambulâncias

Estivemos com o ex-deputado federal Salvador Zimbaldi neste domingo e o mesmo nos esclareceu o fato de seu nome citado na CPMI da Ambulâncias. Gostaria que você lesse com atenção e carinho, principalmente os documentos anexos. Não estou ganhando nada por isso, apenas quero dar uma boa notícia (pela qual os noticiários não estão interessados!!!). Eu acredito que ainda existem políticos no verdadeiro sentido da palavra e não só politiqueiros, que estão interessados apenas em enriquecer à custa de nós eleitores.


Um grande abraço!

Tia Paula

Prezada Irmã Ana Paula,

Os argumentos abaixo é de um e-mail que mandei para um Padre amigo nosso que me pediu e eu estou retransmitindo a você caso seja necessário algum argumento e os documentos estão anexo.

Um abraço e muito obrigado!

Zimbaldi

A palavra de DEUS no livro do ECLESIÁSTICO no capitulo 2 versículos de 1 a 6 nos diz que: " 1 Meu Filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; 2 humilha o teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, 3 sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. 4 Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. 5 Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. 6 Põe tua confiança em Deus e ele te salvara; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor dele até a velhice."

Como Deputado Federal por 03 mandatos (periodo 1995 a 2007) sempre procurei fazer aquilo que foi possível naluta pela Evangelização, nas obras sociais e também pela IGREJA, me mantive firme na fé e na aplicação dos documentos da Igreja, trabalhei e atuei de forma decidida para garantir a missão de levar o Evangelho a todos! Conseguido com a conquista de duas redes de TVs com mais de 400 repetidoras e mais de cem rádios entre Educativas e Comunitárias (Diocesanas e Paroquiais), que garantem de forma direta, concreta e objetiva a Evangelização pelos meios de comunicação.

Com uma extensa folha de serviços prestados à causa católica, fui e sou ativo militante contra a legalização do aborto, a união civil de pessoas do mesmo sexo, a clonagem, a eutanásia, a pesquisa com células-tronco embrionárias e a liberação das drogas (temas esses defendidos pelo anticristo, pelos traficantes e infelizmente por alguns Partidos Políticos). SEMPRE defendi os interesses das Instituições Católicas, da Vida, da Família e dos bons costumes, somados com a defesa que fiz da evangelização pelos meios de comunicações católicos.

Como eu incomodei, apanhei e apanhei muito!!! Mas porque? Porque talvez eu nunca tenha buscado os meus próprios interesses, nunca busquei uma TV ou Radio para mim ou para minha familia, trabalhei sim! Mas para a Igreja!

Fui acusado! Mas do que fui acusado? De ter pedido dinheiro para mim? NÃO! Então deve ter sido porque pedi um carro para eu andar? NÃO! (acusação: doação de UTI móvel para a Fundação João Paulo II, doação essa que não envolveu nenhum centavo de dinheiro público e não houve qualquer irregularidade, pois se tratou de doação de uma empresa privada para uma fundação filantrópica, ou seja, sem nenhum dolo, até porque na igreja não pedimos atestado de antecedentes para receber uma doação e mais, quem aceitou o veiculo foi o Vice-Presidente da Fundação e isso aconteceu dois anos e meio antes de estourar qualquer escândalo. Quem poderia prever tal situação?).

O meu sofrimento foi grande! Sofri calado (guardei o silencio de Maria) e esperei a resposta de DEUS que me mostrou que a Justiça Divina não falha! Fui inocentado oficialmente de todas as falsas acusações a mim imputadas, inocência comprovada pela CPMI e também pela manifestação oficial da Justiça que comprovou a doação, (documentos da inocência anexo), prova maior é que não respondo a nenhum processo Judicial, "SOU FICHA LIMPA". O que fiz foi sempre defender o bem comum e a obra de Deus.

Quero partilhar contigo mais uma Vitória que “mesmo sem mandato” conquistei: Um terreno de 90.000-M² no Município de CANAS - Vale do Paraíba - às margens da Rodovia Presidente Dutra para a RCC Nacional, onde será construído o Centro Administrativo Nacional, além de Centros de Formação de líderes e pregadores, alojamentos, museu e um Santuário em Devoção à Beata Helena Guerra. Mais uma obra que vai entrar para o roteiro turístico religioso do Brasil.

Conto com as suas orações por essa minha caminhada! Obrigado pelo seu apoio! conte com a minha dedicação e o meu trabalho nessa obra de Evangelização.

Fico a sua disposição,

Um grande abraço,

Salvador Zimbaldi



          

Material de Evangelização da Editora ComDeus

A paz de Jesus!!!


Quero informar que estamos com muito material para Evangelização Infantil:

- Revista Biblincando que contém muitas histórias que podem ser usadas nas missas com crianças em forma de teatros, passatempos e sessões para que não somente a criança, mas os pais, catequistas e evangelizadores possam aprender ainda mais. Você pode fazer a assinatura anual e receber em sua casa uma revista a cada mês.
- Apostilas de formação para os Evangelizadores e Catequistas de crianças e adolescentes.
- Livros de Histórias Bíblicas, Querigmáticas para criança ler e pintar
- Lançamento do CD Pescadores Kids de Londrina- Paraná. São crianças de coral juntamente com a Tati, cantam músicas com temas do Querigma das cores. È muito bom, vale a pena adquirir, é aprovado pela hyde Flávia coordenadora Nacional do Ministério para Criança.
- CD Novo do Cantinho da Criança, com músicas inéditas e músicas cantadas em formações, tardes de louvor com Criança. Vale a pena você garantir o seu.
- CD Bem da Hora, um cd próprio para os adolescentes que não quer ser mais criança, mas também não pode ser adulto. Vai ajudá-los a rezar e a buscar mais á Deus de um jeito diferente.
- DVD da Tia Adelita, contando história da vida de santos da nossa Igreja. Um conteúdo que poderá usar até mesmo em suas pregações nos grupinhos de oração, ou nas catequeses para que as crianças tenha mais gosto pela nossa Igreja e por Jesus.

Tudo isso e muito mais temos aqui na Livraria ComDeus, não perca tempo e venha conferir!!!

Livraria ComDeus

Av. São josé, 921 - centro - São José dos Campos/SP
Telefone: (12) 3302-8560

ou acesse o nosso site:

www.livrariacomdeus.com.br

Aceitamos cartão Visa. Caso tenha algum livro que queira encomendar é só falar conosco.

(Recebi por e-mail)

Achei há algum tempo na net

EVANGELIZAR (ritmo do pai Francisco)

Vamos logo amiguinho
Vamos evangelizar, evangelizar!
Começando em nossa casa
De JESUS CRISTO vamos falar
Contar seus milagres
O que ele fez
Como amou seu povo
Quer amar você. (BIS)


VEM JESUS (Ritmo do cai, cai balão)

Vem, vem JESUS (bis)
Mora em meu coração
me ensinar(3 vezes)
A amar o meu irmão.
As brincadeiras coletivas levam as crianças a descobrirem o ¨outro¨ e isso repercute sobre a descoberta de si mesmo. Por tanto podemos afirmar que as brincadeiras contribuem para a formação da criança. Por este motivo acreditamos que podemos evangelizar brincando e brincar evangelizando.


Brincar de roda (ritmo do atirei o pau no gato)

O primeiro mandamento, to, to
É amar, amar
Somente a DEUS, a DEUS
O segundo, do, do
Mandamento, to, to
É amar, é amar
Você também. Um abração!!!!




Meninos, ordeno-te, levanta-te.

LC 8,40-42; 49-56.

¨TUA FILHA ACABA DE MORRER¨ Lc 49- Hoje os meios de comunicação estão matando a pureza, a esperança, a inocência e a fé das nossas crianças, anulando a infância e tornando-as adultas antes do tempo.

É preciso que tenhamos a coragem, de levantarmos nossas vozes, e proclamenmos com coragem e autoridade: levantem-se crianças para santidade!

Vamos acreditar no nosso ministério e fazer a diferença, evangelizando com qualidade e criatividade. É disso que nossas crianças estão precisando.

Que a paz fique com todos vocês!!!

O mundo moderno nos oferece muitas opções. Vivemos diante de muitas escolhas. Porém o ser humano tem a capacidade de abertura para DEUS, para o outro e para o mundo.

¨A catequese abre espaço a estas dimensões e tem como objetivo educar na fé, levando em conta as relações desenvolvidas pelos diferentes aspectos da vida que enriquecem a pessoa humana.¨ Ir. Marlene Bertoldi

A evangelização infantil hoje não pode ser pensada apenas como algo a ser executado, pois esta, interfere no crescimento espiritual, emocional e social das nossas crianças, levando-as a uma decisão de vida, para o crescimento e maturidade da fé anunciada.

Crescia em tamanho e graça

Evangelizadores...

Em um mundo de tantas mudanças, onde as relações entre as pessoas são cada vez mais complexas, precisamos contribuir para o desenvolvimento dos valores humanos e cristãos nas nossas crianças. Foi pensando nisso que elaboramos um projeto de evangelização infantil este tem como objetivo proporcionar situações que levem as crianças a perceberem as manifestações do amor de Deus na historia da humanidade, e a identificar este amor em toda a sua criação, de modo especial no nosso próximo. Este projeto contém palestra, dinâmicas + oficina de material didático.

Aprenda os sinais para estar na presença de Jesus.

Você vai precisar de algumas placas de trânsito, mas principalmente a que sinaliza “dê preferência”, “pare”, “retorno” e “não estacione”.


Mensagem: Quem conhece as placas de trânsito que vemos quando andamos nas ruas da nossa cidade? Para quem está dirigindo é muito importante ter atenção ao que elas querem dizer, não é verdade? Assim, todos obedecerão às leis de trânsito e não colocarão ninguém em perigo.
Podemos usar algumas placas para simbolizar nossa atitude em relação a Jesus. A Bíblia também nos mostra alguns sinais, e se estivermos bem atentos eles não nos deixarão desviarmos da presença do Senhor.


Vocês conhecem esta placa? (mostrar a placa “DÊ PREFERÊNCIA”)
Ela nos ensina que devemos dar preferência a Jesus. Quem não reza, não conversa com Jesus, não reserva nenhum tempinho do dia para estar com Ele, não vai à Missa, à Catequese... não está dando preferência a Ele. Aquele que só quer brincar, ver TV, jogar no computador, e não quer dar a vez a Jesus, não está colocando Ele em primeiro lugar. E Jesus deve estar sempre em primeiro lugar.


E esta placa aqui, quem conhece? (mostrar a placa de “PARE”)
Quer dizer que você deve parar. Mas parar para que?
Parar para aprender com a Palavra, parar para pensar nos seus erros, nas suas atitudes com as pessoas, com seus pais, seus amigos. Parar para pensar se você está rezando como deve, se está agradecendo como deve e, principalmente, parar para pensar se Jesus está no seu coração.


Agora, esta outra placa aqui (mostrar a placa de “RETORNO”) nos ensina uma coisa muito importante. Ela sinaliza que se estamos longe de Jesus, devemos voltar para os braços Dele. Ele sempre estará de braços abertos para nos receber de volta. Isso é maravilhoso, não acham? Só Jesus é o caminho que o próprio Deus nos preparou, não existe outro Salvador. O único é Jesus. Se você se desviar deste caminho deve retornar rapidamente.


E se damos preferência a Jesus (mostrar a placa), se paramos (mostrar a placa) para pensar se estamos realmente agindo conforme a vontade Dele, obedecendo sua palavra, e se ao percebermos que estamos longe Dele , logo retornamos (mostrar a placa) para sua presença, não devemos fazer o que?

Ficar parados, não é? (mostrar a placa “NÃO ESTACIONE”). Não devemos jamais estacionar, pois a Bíblia tem muito a nos ensinar. Jesus tem sempre boas novas para nos contar e assim aprendendo a cada dia mais, somos mais felizes, pois sabemos que estamos no caminho certo e CAMINHAR COM JESUS É BOM DEMAIS!


Vamos rezar para que Jesus seja sempre nosso caminho e dizer bem alto “Eu quero caminhar com Jesus”!!!






Os Três Porquinhos

Mateus 7, 24 - 27

Era uma vez... Três porquinhos!

Palhano gostava de palha. E de palha ele construiu sua casa que ficou pronta em um dia, era a casa mais bonitinha! As palhinhas todas arrumadinhas.... Ele era assim mesmo, fazia tudo de qualquer jeito ou do jeito mais fácil. Vendo seus irmãos trabalhando ele ria e dizia:

- Minha casa já está pronta! Vamos seus molengas!

E foi brincar...

Paulito demorou um pouco mais, construiu sua casa de madeira. Deu um pouco de trabalho, ele precisou carregar madeira, lixar, pregar... Paulito não agüentou ver seu irmão Palhano na boa e ele ali trabalhando, então ele terminou a casa bem rapidinho pra poder ir brincar também. Levou uma semana e sua casa ficou pronta!. Paulito se juntou ao irmão Palhano e foram brincar...

Pedrito construiu sua casa de pedras, tinha pedra branca, amarela, cinza, tinha pedra de toda cor e de todo tamanho. Ele era um porquinho muito alegre, mas muito responsável. Pedrito fez o alicerce, carregou as pedras, suou, se machucou, caiu, caiu pedra no focinho dele, no pé... Ele carregava pedra morro acima e os irmãos riam dele:

- Nossas casas já estão prontas faz tempo!

Ele respondia:

- Venham me ajudar!

Mas eles não quiseram nem saber, só queriam saber de se divertir! Alguns meses depois a casa de Pedrito ficou pronta.

Passou o tempo e veio o Lobo.

Primeiro ele foi à casa de Palhano, a mais fácil de derrubar.

- Porquinho, abra esta porta!

- Não abro!

- Então eu vou soprar! (“Os ventos sopraram com força contra a casa”)

O lobo se posicionou, estufou o peito e Fuuuuuuuu soprou a casa, foi palha para todo lado! Enquanto ele tirava as palhas que tinham caído na sua cara, Palhano correu para casa do irmão Paulito. Chegando lá Paulito zombou dele:

- Por que não fez uma casa igual a minha, de madeira? Essa é forte!

Mas mesmo assim ele deixou o irmão entrar.

Chegou o lobo cansado:

- Porquinho, abra esta porta!

- Não abro!

- Então eu vou soprar!

O lobo se posicionou, estufou o peito e Fuuuuuuuu, a casa nem se mexeu... Soprou de novo Fuuuuuuuu e nada... “Já sei, vou arrancar a casa!” (“Vieram as enxurradas”) – pensou o lobo. Então ele começou a chacoalhar, chacoalhar, até que foi levantando a casa, mas os dois porquinhos passaram por debaixo e saíram correndo para casa de Pedrito.

- Pedrito, Pedrito!! Abra a porta para nós, o lobo está vindo!!!

- Ah é?!?! Vão brincar!!! Vocês ficaram zombando de mim porque eu demorei pra construir minha casa... Joga palha no lobo! Dá uma paulada na cabeça dele! Minha casa é muito feia... Vocês nem me deram um curativo no dia em que eu me machuquei... Estou muito magoado com vocês...

- O lobo está vindo!!!

Pedrito olhou pela fechadura e viu que o lobo estava se aproximando, então abriu a porta para seus irmãos.

O lobo chegou, estufou o peito e Fuuuuuuuu soprou a casa o mais forte que pode. Soprou meia hora e nada... Resolveu chacoalhar a casa e chacoalhou, chacoalhou e a casa nem se mexia... Já sei! Vou entrar pela chaminé! (“Caiu a chuva”) O lobo foi buscar uma escada. Os porquinhos, vendo aquilo, juntaram lenha, pegaram o caldeirão, encheram de água, colocaram fogo na lenha e a água começou a ferver. O lobo chegou e começou a subir, mas os porquinhos estavam sossegados...

O lobo entrou pela chaminé, mas caiu no caldeirão de água fervente...

- Auuuuuuuuu!!!! Enfiou o rabo entre as pernas e saiu correndo pela porta... E nunca mais ele se meteu com aqueles porquinhos.

Palhano e Paulito aprenderam uma lição: se nós construirmos sobre o fundamento da Palavra de Deus, o inimigo nunca terá vez em nossa vida!

Apostilas Mensais com Sugestões de Encontros

Janeiro 2010

Temas para este mês:

Maria, Mãe de Deus
Epifania - Manifestação do Senhor
Batismo de Jesus
O 1 º Milagre de Jesus

Santo do mês: Santa Genoveva

Datas Importantes

01 - Virgem Maria, Mãe de Jesus
03 - Epifania - Comemora-se dia 06/01
03 - Santa Genoveva
10 - Batismo de Jesus
20 - São Sebastião
21 - Santa Inês
25 - São Paulo, apóstolo
28 - São Tomás de Aquino
31 - São João Bosco

Evangelhos:
03/01 - Jo 1,1-18 (O Verbo se fez carne)
10/01 - Lc 3, 15-16, 21-22 (Batismo de Jesus)
17/01 - Jo 2, 1-11 (As Bodas de Caná)
24/01 - Lc 1, 1-4, 14-21 (João Batista)
31/01 - Lc 4, 21-30 (Jesus não é aceito em sua própria pátria)


1 ª Semana
Tema: Maria, Mãe de Deus



Para os evangelizadores: Nesta 1 ª semana do ano daremos destaque a uma pessoa especialíssima No plano de Deus para nossa salvação: Maria, Mãe de Deus e nossa. Ela foi pensada amada, escolhida e preparada por Deus para trazer ao mundo o Filho Único do Pai, Jesus Cristo. Deus quis precisar de uma mulher e escolheu Maria.

Material: Querigma de Maria, atividades anexas

Acolhida: Fazer um momento descontraído de Acolhida, preparando o coração das crianças para Receber a visita da Mãe de Jesus! Invocar uma Santíssima Trindade cantando e pedir a intercessão de Nossa Senhora.

Oração de Entrega: Levar as crianças um fazer um momento de entrega a Deus, entregar seu coração, suas alegrias ou tristezas, sua família, seus estudos, etc
Levar as crianças rezarem um umas pelas outras.

Terço: Inicie cantando uma parte de uma música para Maria. Reze com as crianças o Creio, Pai Nosso, 3 Ave Maria e Glória. Cante mais uma estrofe. Nesta semana vamos meditar o 1 º Mistério Gozoso (ou Mistério da Alegria) - O Anjo Gabriel em Nazaré visita Maria e lhe diz que ela foi escolhida para ser a mãe do Salvador. Mostre uma gravura do mistério e deixe que elas comentem o que aquela cena representa. COM ELAS Reze um Pai Nosso, 10 Ave Maria eo Glória. Após isso entregue para cada criança uma ilustração do mistério para elas colorirem. Coloque o nome da criança no desenho e guarde para ser entregue junto com as outras ilustrações que formarão os Mistérios Gozosos.

Louvor: Dois ou um Louvores Cante com as crianças.

Palavrinha de Deus: Querigma de Maria




Amarelo – Maria é Cheia de Graça (Lc 1,28)
Preto – Maria é a Imaculada Conceição. Imaculada = sem pecado. Conceição = concepção, concebida. Concebida sem pecado.
Vermelho – Maria é a Mãe de Jesus (Lc 1, 31) e Mãe de Deus (Mt 1,23)
Verde – Maria é a serva do Senhor (Lc 1, 38)
Branco – Maria é a Esposa do Espírito Santo (Lc 1, 35) e Rainha da Paz.
Azul – Maria é a Estrela da Evangelização – Nossa Mãe (Jo 19,27) e Bem Aventurada (Lc 1, 48).

Peça que as crianças olhem a figura e deixe que elas digam o que seu formato tem a ver com Maria. Apresente então uma figura de cada vez dizendo (leia várias vezes em casa, entenda o texto, reze... Que você possa conversar com as crianças olhando nos olhos delas, sem ler):

Amarelo – Maria é Cheia de Graça (Lc 1,28)
Quando o Anjo Gabriel foi levar o recado de Deus para Maria, ele disse: “Ave, cheia de graça”. Ave é um cumprimento e cheia de graça quer dizer cheia de amor, fidelidade, alegria, paz, etc.
Foi o amor de Deus por mim e por você que fez com que Ele escolhesse Maria e a preparasse para ser a Cheia de Graça, a filha predileta do Pai. Maria era uma pessoa importantíssima em Seu plano de amor para todas as pessoas de todos os tempos. Assim como a cor amarela envolve toda essa figura, também o Amor de Deus envolveu Maria e fez nela grandes coisas. O Amor de Deus também envolve você, pois Deus ama você imensamente!

Preto – Maria é a Imaculada Conceição. Imaculada = sem pecado. Conceição = concepção, concebida. Concebida sem pecado.
O pecado que nos impede de sentir esse amor de Deus, em Maria não teve nenhum poder, pois ela é a Imaculada Conceição, isto é, ela foi concebida e nasceu sem o pecado original (pecado da desobediência a Deus cometido por Adão e Eva). Todos nós nascemos com esse pecado, mas Maria não. O pecado original foi apagado em nós quando recebemos o sacramento do batismo. Assim como o pecado não teve lugar na vida de Maria, também não pode ter na sua vida.

Vermelho – Maria é a Mãe de Jesus (Lc 1, 31) e Mãe de Deus (Mt 1,23)
Devemos dizer não ao pecado em todos os instantes de nossa vida justamente por causa do Filho de Maria.
“... porque realizou em mim maravilhas Aquele que é poderoso e cujo nome é santo”. São palavras de Maria no cântico do Magnificat (Lc 1, 49). E a maior e mais importante maravilha que Deus fez em Maria foi gerar no ventre dela, por obra do Espírito Santo, Jesus Cristo, nosso Salvador. Ele morreu na cruz por causa de nossos pecados e ao terceiro dia ressuscitou, dando-nos uma vida nova, vida de ressuscitados e de filhos amados de Deus. Ele venceu a morte, o mal e o pecado! Jesus já pagou o preço de nosso resgate com seu sangue precioso, o sangue de um Deus. Somos livres para amar e seguir Jesus!

Verde – Maria é a serva do Senhor (Lc 1, 38)
Maria acreditou nas palavras de Deus ditas através do anjo Gabriel, que ela seria a mãe de Jesus, o Filho de Deus e que “o Espírito Santo desceria sobre ela e a força do Altíssimo a envolveria com sua sombra”. Maria é o exemplo de pessoa cheia de fé, pois sua atitude foi de entrega e de serviço; “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”. (Lc 1, 38). Devemos imitar Maria, crer em Deus, crer em Jesus Cristo e mudar de vida, trocar os nossos planos pelos de Deus, fazendo a Sua Vontade que é infinitamente melhor que a nossa.

Branco – Maria é a Esposa do Espírito Santo (Lc 1, 35) e Rainha da Paz.
Dizemos que Maria é esposa do Espírito Santo porque Ele gerou nela Jesus Cristo, Filho de Deus.. “Vocês não sabem que o Espírito Santo habita em vocês?” Nós também, pelo nosso batismo, recebemos o Espírito Santo e precisamos todos os dias pedir que Ele envolva todo nosso ser. Devemos pedir todos os dias; “Enche-me, Espírito Santo!”. Ele nos ajuda a mar como Jesus ensinou e como Maria amou: perdoando, repartindo, tratando a todos com respeito e atenção.

Azul – Maria é a Estrela da Evangelização – Nossa Mãe (Jo 19,27) e Bem Aventurada (Lc 1, 48).
Deus é uma família: Pai, Filho e Espírito Santo. Por Jesus, nós também somos da família de Deus. Nossa família tem uma Mãe, porque Jesus nos deixou uma Mãe. “Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher, eis aí teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe”. Naquele momento João representava cada um de nós.
Com Maria e os irmãos formamos uma comunidade cristã, pois temos em comum o amor por Jesus e por Ele vivemos em unidade. Deus nos quer uma comunidade de amor que celebra a fé, partilha o pão, se une em oração, perdoa-se e ajuda-se sempre e segue a doutrina dos apóstolos.
Maria é Bem Aventurada (Lc 1, 48) – Bem Aventurada quer dizer muito feliz, aquela que tem a felicidade do Céu. Maria, como mãe de Jesus e nossa mãe, quer que todos os seus filhos também tenham a felicidade do Céu. Viver em comunidade é o meio mais eficaz para se ter essa felicidade verdadeira. Somos cidadãos do Céu e lá é o nosso lugar!


Atividade: Uma das atividades Anexas sobre Nossa Senhora

Oração Final: Ore com as crianças pedindo uma graça de ser cheios do Espírito Santo, assim como foi Maria e que ela Peça conosco, como em Pentecostes, uma porção dobrada do Espírito de Deus, "Vem, Espírito Santo, vem!"


Este é o Encontro proposto para 1 ª semana.
A apostila n º 1 mais Contém 4 Encontros:

Epifania - Manifestação do Senhor
Batismo de Jesus
O 1 º Milagre de Jesus
Santa Genoveva


QUERIGMA DE MARIA já pronto!

Forma de envio: Correios

Investimento: R $ 8,00 (Já incluída uma taxa de Correio)
Forma de pagamento: Através de depósito bancário