30 de jun de 2008

Mensagem de S.S. Papa João Paulo II na Quaresma de 2004


Caríssimos Irmãos e Irmãs!

1. Com o sugestivo rito da imposição das Cinzas tem início o tempo sagrado da Quaresma, durante o qual a liturgia renova aos crentes o apelo a uma conversão radical, confiando na misericórdia divina.

O tema deste ano - «Quem acolher em meu nome uma criança como esta, acolhe-Me a Mim» (Mt 18, 5) - oferece a oportunidade de reflectir sobre a condição das crianças; crianças que Jesus continua hoje a chamar a Si e a indicar como exemplo para aqueles que desejam tornar-se seus discípulos. As palavras de Jesus constituem uma exortação a examinar como são tratadas as crianças nas nossas famílias, na sociedade civil e na Igreja; e são também um estímulo a apreciar aquela simplicidade e confiança que o crente deve cultivar, imitando o Filho de Deus que compartilhou a sorte dos pequeninos e dos pobres. A este propósito, Santa Clara de Assis gostava de dizer que Ele, nascido, foi «reclinado numa manjedoura, viveu pobre sobre a terra e ficou despido na cruz» (Testamento, Fontes Franciscanas, n. 2841).
Jesus amou as crianças como suas predilectas pela sua «simplicidade e alegria de viver, a sua espontaneidade e a sua fé cheia de assombro» (Angelus de 18.12.1994). Por isso, quer que a comunidade as acolha, com os braços e o coração abertos, como se fosse a Ele mesmo: «Quem acolher em meu nome uma criança como esta, acolhe-Me a Mim» (Mt 18, 5). E a par das crianças, Jesus coloca os «irmãos mais pequeninos», ou seja, os pobres, os necessitados, os famintos e sedentos, os forasteiros, os nus, os doentes e os presos. A atitude que se tomar para com eles - acolhê-los e amá-los ou, ao invés, ignorá-los e rejeitá-los - é a mesma que se tem com Jesus, o Qual neles se torna particularmente presente.

2. O Evangelho narra a infância de Jesus na casa pobre de Nazaré onde, submisso a seus pais, «crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens» (Lc 2, 52). Quis fazer-Se criança para compartilhar a experiência humana. «Aniquilou-Se a Si próprio; - escreve o Apóstolo Paulo - assumindo a condição de servo, tornou-Se semelhante aos homens. Aparecendo como homem, humilhou-Se ainda mais, obedecendo até à morte e morte de cruz» (Fl 2, 7-8). Quando, aos doze anos, ficou no templo de Jerusalém, disse aos pais que, angustiados, O procuravam: «Porque razão Me procuráveis? Não sabíeis que Eu tenho de estar na Casa de meu Pai?» (Lc 2, 49). Na verdade, toda a sua existência foi caracterizada por uma confiante e filial submissão ao Pai celeste: «O meu alimento - dizia Ele - consiste em fazer a vontade d'Aquele que Me enviou e em dar cumprimento à sua obra» (Jo 4, 34).
Nos anos da sua vida pública, várias vezes afirmou que só entraria no Reino dos Céus quem conseguisse tornar-se como as crianças (cf. Mt 18, 3; Mc 10, 15; Lc 18, 17; Jo 3, 3). Nas suas palavras, a criança aparece como imagem eloquente do discípulo que é chamado a seguir o divino Mestre com a docilidade de um menino: «Quem for humilde como esta criança, esse será o maior no Reino dos Céus» (Mt 18, 4).
«Tornar-se» pequenino e «acolher» os pequeninos: são dois aspectos dum único ensinamento que o Senhor hoje repropõe aos seus discípulos. Somente quem se fizer «criança» é que será capaz de acolher com amor os irmãos mais «pequeninos».

3. Muitos são os crentes que procuram seguir fielmente estes ensinamentos do Senhor. Gostava de recordar aqui os pais que não hesitam em tomar a seu cuidado uma família numerosa, as mães e os pais que, no cimo das suas prioridades, colocam, não a busca do sucesso profissional e da carreira, mas a preocupação por transmitir aos filhos aqueles valores humanos e religiosos que verdadeiramente dão sentido à existência.
Penso com reconhecida admiração em quantos cuidam da formação da infância em dificuldade e aliviam os sofrimentos das crianças e dos seus familiares, causados pelos conflitos e a violência, pela falta de alimento e de água, pela emigração forçada e por tantas formas de injustiça existentes no mundo.
Contudo, a par de tanta generosidade, deve-se registar também o egoísmo daqueles que não «acolhem» as crianças. Existem menores profundamente feridos pela violência dos adultos: abusos sexuais, aviamento à prostituição, envolvimento na venda e no uso da droga; crianças obrigadas a trabalhar ou alistadas para combater; inocentes marcados para sempre pela desagregação familiar; pequenos sumidos no ignóbil tráfico de órgãos e pessoas. E que dizer da tragédia da SIDA com consequências devastadoras na África? Fala-se já de milhões de pessoas atingidas por este flagelo, e muitíssimas delas contagiadas desde o nascimento. A humanidade não pode fechar os olhos perante um drama tão preocupante!

4. Que mal fizeram estas crianças para merecer tanto sofrimento? Dum ponto de vista humano, não é fácil, antes talvez seja impossível, encontrar resposta para esta pergunta inquietante. Só a fé nos ajuda a penetrar num abismo tão profundo de sofrimento. Jesus, «obedecendo até à morte e morte de cruz» (Fl 2, 8), assumiu sobre Ele o sofrimento humano, iluminando-o com a luz esplendorosa da ressurreição. Com a sua morte, venceu para sempre a morte.
Durante a Quaresma, preparamo-nos para reviver o Mistério Pascal, que ilumina com a esperança a nossa existência inteira, incluindo os seus aspectos mais complexos e dolorosos. A Semana Santa voltará a propor-nos, através dos ritos sugestivos do Tríduo Pascal, este mistério de salvação.
Amados Irmãos e Irmãs, encetemos confiadamente o itinerário quaresmal, animados por uma mais intensa oração, penitência e atenção aos necessitados. Que a Quaresma seja, de modo particular, uma ocasião útil para dedicar maior cuidado às crianças, no seu próprio ambiente familiar e social: elas são o futuro da humanidade.

5. Com a simplicidade típica das crianças, voltamo-nos para Deus, chamando-Lhe - como Jesus nos ensinou - «Abba», Pai, na oração do «Pai nosso».
O Pai nosso! Repitamos frequentemente esta oração durante a Quaresma, repitamo-la com íntimo enlevo. Chamando a Deus «Pai nosso», tomaremos consciência de ser seus filhos e sentir-nos-emos irmãos entre nós. Deste modo, ser-nos-á mais fácil abrir o coração aos pequeninos, de acordo com o convite de Jesus: «Quem acolher em meu nome uma criança como esta, acolhe-Me a Mim» (Mt 18, 5).
Com estes votos, sobre cada um invoco a bênção de Deus, por intercessão de Maria, Mãe do Verbo de Deus feito homem e Mãe da humanidade inteira.


JOANNES PAULUS PP. II
fonte: www.vatican.

26 de jun de 2008

Querigma das Vogais

Eu sou a vogal A.

Comigo você pode escrever muitas palavrinhas como: Alegria, Amizade, Amigo.

Mas hoje, é o Papai do céu, que quer dizer para você uma coisa muito importante usando a vogal A. Deus quer te dizer que te ama! Te ama porque Ele mesmo é amor.

AMOR, AMORZINHO, AMORZÃO.
Ah! Isso sim entra no meu coração.

A de Amor



Usando a vogal E

DEUS diz o quando você é Especial para Ele.

O mal não quer que você acredite que Deus Te fez assim tão Especial.

Então amiguinho, fique esperto. E diga não a tudo que nega essa verdade, como: o desrespeito, a violência, o medo, a mentira, as drogas...

E de Especial



Com a vogal I você vai descobrir o quanto você é importante para Deus!

Papai do céu vai dizer isto com um grande gesto de amor, entregando seu filho único para morrer por você e por mim.

Deus se importa com você, com sua vida. Jesus morreu na cruz para que você pudesse ter vida e vida em abundância.

I de Importante



O impossível Jesus já realizou. Venceu a morte e o pecado.

Hoje você é convidado a ter fé, a confiar em Jesus.

A se entregar nas suas mãos para que você entre na posse da vida nova.

Jesus é o nosso Pastor, e como Pastor, quer conduzir a sua vida amiguinho.

Somos suas ovelhas. Você é uma ovelhinha de Jesus.

O de Ovelhinha de Jesus



Com a vogal U.
Deus diz : você é único e não existe ninguém igual a você.

Por isso Deus te ungiu com o Espírito Santo para que você pudesse ser morada dele.

E Ele pudesse ser uma ajuda muito especial na sua vida. Você é morada de Deus.

O Espírito Santo mora em você para que você seja santo. O Espírito Santo quer conduzir sua vida!!!

Diga Sim ao Espírito Santo!


U de Único






DEUS TE CHAMA


A participar da Igreja, estar com outras crianças que também querem ser de
Deus, vivendo o Amor.

Deus nos chama a viver na comunidade e colocar todos os nossos dons a serviço dos irmãos, dizendo não ao mal.

Porque você é muito importante para a igreja, Jesus lhe salvou para que você viva uma vida nova.

Vamos com ser luz do mundo! Vivendo no Espírito Santo cada dia o nosso amor a Deus e aos irmãos.

Venha amiguinho Jesus esta te esperando.



Fonte (com algumas pequenas mudanças): famílias online

25 de jun de 2008

Noé, posso entrar?

Tema: arca de Noé.

Público: crianças, 8 pessoas.

Material: para cada criança: máscara (ou cartão) de animal.

Antes da brincadeira distribua os cartões ou máscaras. Cada criança será então o animal que está descrito no seu cartão. Cada criança só poderá andar quando o Noé chamar o nome do bicho e deverá imitar o passo do bicho. Uma das crianças (ou um adulto) é escolhida para ser o Noé e fica num lado da sala. Todas as outras crianças ficaram no outro lado da sala, de frente para o Noé.
As crianças perguntam: "Seu Noé posso ir? Quantos passos?" O Noé responde, por exemplo: "5 passos de coelho". Assim, as crianças com máscara/cartão de coelho devem dar 5 pulinhos para frente. E assim sucessivamente: as crianças perguntando e o Noé dando as instruções: tantos passos de tal bicho.

Você pode combinar que se o Noé disser "x passos de bicharada" todas as crianças andariam, cada qual tantos passos imitando o seu próprio bicho.
A sugestão é que atrás do Noé haja uma porta ou local que represente a arca e as crianças, à medida que vão chegando perto do Noé são encaminhas para dentro deste local. Após a brincadeira (todas as crianças dentro da "arca") pode-se contar a história do dilúvio ou fazer alguma atividade relacionada.

Lembre-se de pedir ao Noé que distribua bem os passos, para que não fiquem crianças muito atrás. E também que ele não se empolgue e diga de uma vez só todos os passos necessários para atravessar a sala.

22 de jun de 2008

::As 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus::

Como Jesus gosta da gente, né? Vamos conhecer as 12 Promessas do Sagrado coração? E vamos pedir que Jesus faça o nosso coração igual ao coração Dele: Que ame a Deus, ame Maria, seja humilde e que ame todas as pessoas!
1- Às almas consagradas a meu Coração, lhes darei as graças necessárias para seu estado.
2 - Darei paz às famílias.
3 - As consolarei em todas suas aflições.
4 - Serei seu amparo e refúgio seguro durante a vida, e principalmente na hora da morte.
5 - Derramarei bênçãos abundantes sobre seus projetos.
6 - Os pecadores encontrarão em meu Coração a fonte e o oceano infinito de misericórdia.
7 - As almas tíbias se tornarão fervorosas.

8 - As almas fervorosas serão rapidamente elevadas a grande perfeição.
9 - Abençoarei as casas em que a imagem de meu Sagrado Coração estiver exposta e for honrada.
10 - Darei aos sacerdotes a graça de mover os corações mais endurecidos.
11 - As pessoas que propagarem esta devoção, terão escrito seu nome em meu Coração e jamais será apagado dele.
12 - A todos os que comungarem nove primeiras Sextas-feiras do mês contínuos, o amor onipotente de meu Coração lhes concederá a graça da perseverança final.


Fonte: http://www.comdeus.com.br

12 de jun de 2008

Teatro Festa Junina e a vida dos santos juninos dedicados a DEUS.

Algumas pessoas vestindo trajes caipiras entram cantando:
_ “Eu pedi em oração, ao querido São João, que me desse o matrimônio...São João disse que não, São João disse que não, isso é lá com Santo Antônio!!”
_ Eu gosto muito do mês de junho porque é cheio de festas para gente ir!!!
_ É mesmo! Mas você sabia que toda essa alegria vem de antigamente, quando comemoravam no mês de junho o início do preparo da terra para o plantio. Hoje, a festança começa no dia 12, véspera de Santo Antônio, e termina no dia 29, dia de São Pedro e São Paulo. No meio, está a noite de 23 para 24, dia de São João Batista.
_ Nossa!! Quantos santos em um só mês!!! Mas a história de alguns deles eu conheço, como por exemplo, a de São Pedro. Pedro chamava-se Simão. Ele era um simples pescador até que foi chamado para ser um dos doze apóstolos de JESUS. JESUS lhe deu o nome de Pedro que quer dizer pedra e disse: "És Pedro! E sobre esta pedra construirei minha Igreja". Pedro viveu muitos anos após a Ressurreição de Jesus, dedicando sua vida à pregação do Evangelho para as pessoas. Pedro é o primeiro papa da Igreja!
_ Que bacana!! E a história de Paulo é também muito interessante! Seu nome original era Saulo. Ele perseguia os cristãos. Um dia, no caminho de Damasco, veio uma luz do céu, mais brilhante que a luz do sol e derrubou-o. Ouviu-se então uma voz que dizia: "Saulo, Saulo, porque me persegues? Respondeu ele então: "Quem és tu Senhor?" Ele respondeu: "Eu sou Jesus a quem tu persegues. Levanta-te e vai à cidade e aí se te dirá o que te convém fazer. Paulo foi para cidade, ficou cego, sem comer, nem beber, orando e meditando sobre a revelação que Deus lhe fizera. Ao terceiro dia, o Senhor mandou que Ananias fosse ver Paulo e impor-lhe as mãos para recobrar a vista. Ananias obedeceu. Paulo confessou a sua fé em Jesus, recobrou a vista e recebeu o Batismo; e daqui em diante começou a pregar em toda a parte que Jesus é o Filho de DEUS!!!
_ Muito legal!! Já a história de Santo Antônio é mais recente. Seu nome era Fernando. Nascido de família rica, formou-se padre. Aos 25 anos, trocou a Ordem de Santo Agostinho pela Ordem dos Franciscanos. Adotou o nome de frei Antônio. Passou os cinco últimos anos de vida em um convento de Pádua, na Itália, onde morreu em 13 de junho de 1231, com apenas 36 anos. Por isso, é chamado de Santo Antônio de Pádua.
_ Já São João é primo de JESUS e filho de Isabel e Zacarias. João Batista batizou Jesus. João Batista vivia no deserto e comia gafanhotos e mel. Ele pregava a conversão e a chegada do cordeiro de DEUS, que é JESUS. Por isso, a imagem de São João Batista é apresentada como um menino com um carneirinho no colo.
_ Todos esses homens têm algo em comum...
_ Acho que já sei!! Todos se tornaram discípulos de JESUS de verdade, amando-o mais que às outras coisas!
_ É isso aí!! JESUS não quer que deixemos de amar nossos pais, irmãos e amigos, e sim que coloquemos a vontade de DEUS em primeiro lugar em nossa vida!!
Saem cantando:
__ “Eu pedi em oração, ao querido São João, que me desse o matrimônio...São João disse que não, São João disse que não, isso é lá com Santo Antônio!!”




11 de jun de 2008

Passar Jesus

Tema: Acolher Jesus

Material: uma medalha de Jesus

1– Todos em círculo de mãos postas.
2– Um jogador no centro vai passando a mão entre as mãos dos jogadores com a medalha e deixa com um dos participantes.
3– Pergunta aos outros participantes: "Quem está com Jesus?" Este, se acertar vai passar a medalha, se errar deve-se orar para também perceber onde está Jesus.
4- Cessar quando acabar o interesse.

Pregação: Valorizar a presença de Jesus em nossas vidas.

Chicotinho Queimado

Uma pessoa esconde e grita:
"Chicotinho queimado, quem achar tá achado". Em seguida todos começam a procurar. À medida que os que estão se aproximando do lugar onde está o chicotinho, a pessoa que escondeu grita: "Tá quente". Se vão se distanciando do lugar, grita: "Tá frio". Aquele que encontrar o chicotinho primeiro é que vai escondê-lo da próxima vez.Pregação: Partilhar com as crianças: o que você sentiu quando achou o chicotinho? Jesus é o verdadeiro tesouro e quem encontrou o tesouro, encontrou o motivo de viver.

10 de jun de 2008


"Não deixamos de brincar porque envelhecemos.

Envelhecemos porque deixamos de brincar."


George Bernard Shaw